Os brancos ouvem a fala da terra? A escuta na pesquisa acadêmica indígena

Amilton Pelegrino de Mattos

Resumo


Este artigo parte da noção de "fala da terra", desenvolvida em pesquisa por acadêmicos da Licenciatura indígena da Universidade Federal do Acre, para refletir sobre a noção de escutar a terra. A ideia de escutar a terra ou “escuta poética” (PRIGOGINE e STENGERS, 1991) aparecerá em áreas diversas do pensamento ocidental da segunda metade do século XX, em obras que já problematizam a crise ecológica provocada pela modernidade e pensam como a ciência modela a relação do humano com o planeta e demais seres. Nesse processo, interessa-nos o papel daquilo que pode ser entendido como linguagem, articulado ao papel dos povos extramodernos, nessa tarefa de repensar a universidade e suas práticas na atualidade.

Palavras-chave


Pesquisadores indígenas; fala da terra; escuta; mito.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i25p17-40



 

Qualis (CAPES): B1 (Quadriênio 2013-2016)

Diretórios:


Indexadores:

 JURN: Get the research you need, free

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

 

 

Institucional