As possibilidades de aprendizagem e as capacidades de linguagem de um aluno “disléxico” aprendiz de inglês

Juliana Reichert Assunção Tonelli

Resumo


Resumo: Partindo do conceito de linguagem como uma atividade socialmente organizada, que possibilita a comunicação humana servindo como instrumento de ação nas práticas sociais (Bronckart, 2003, 2007, 2008), refutamos o conceito de dislexia tradicionalmente (re)conhecido como um distúrbio de aprendizagem da linguagem escrita localizada no aprendiz (Massi, 2004a, 2007). Este trabalho objetiva apresentar um estudo de caso em que um aluno “disléxico” frequentava aulas de língua inglesa e uma sequência didática (SD) (Dolz; Noverraz; Schneuwly, 2004) foi utilizada para o ensino daquela língua. Os resultados revelaram que as atividades arroladas na SD para explorar a capacidade linguístico-discursiva do sujeito de pesquisa – capacidade diretamente relacionada ao uso de itens lexicais e de regras gramaticais (DOLZ; PASQUIER; BRONCKART, 1993) – revelaram suas possibilidades de aprendizagem e capacidades de linguagem, desconstruindo seu laudo de disléxico em grau severo.

Palavras-Chave: Dislexia; ensino-aprendizagem de inglês; capacidades; possibilidades.

 

Abstract: Based on the concept of language as a socially organized activity, which allows human communication and work as an action instrument for social practices (Bronckart, 2003, 2007, 2008), we refute the concept of dyslexia traditionally (re)cognized as a learner’s written language learning disability (Massi, 2004a, 2007).The objective of this work is to present a case study in which a “dyslexic” student attended English Language classes and a didactic sequence (DS) (Dolz, Noverraz & Schneuwly, 2004) developed to teach the referred language. The results showed that the activities included in the DS to explore the research subject’s linguistic-discursive capacity – a capacity directly related to the use of lexical items and grammatical rules (DOLZ, PASQUIER & BRONCKART, 1993) – revealed the subject’s learning possibilities and language capacities, thus deconstructing his severe dyslexic diagnosis.

Keywords: Dyslexia; the teaching and learning of English; capacities; possibilities.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE DISLEXIA – ABD. Saiba o que é a ABD. [s.d.]. Disponível em: . Acesso em: 02 mar. 2007.

BEATO-CANATO, A. P. M. O desenvolvimento da escrita em Língua Inglesa com o uso de sequências didáticas contextualizadas em um projeto de troca de correspondências. 2009. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina.

BRONCKART, J.-P. Atividades de linguagem, textos e discursos. Por um interacionismo sócio-discursivo. Tradução Anna Rachel Machado. São Paulo: EDUC, 2003.

______. A atividade de linguagem em relação à língua: homenagem a Ferdinand de Saussure. In: GUIMARÃES, A. M. de M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (Orgs.). O Interacionismo Sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007. p. 19-42.

______. O agir nos discursos: das concepções teóricas às concepções dos trabalhadores. Tradução Anna Rachel Machado e Maria de Lourdes Meirelles Matencio. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

CAPELLINI, S. A.; NAVAS, A. L. G. P. Questões e desafios na área da aprendizagem de leitura e escrita. In: ZORZI, J. L.; CAPELLINI, S. (Orgs.). Dislexia e outros distúrbios de leitura-escrita: letras desafiando a aprendizagem. São José dos Campos: Pulso, 2009. p. 13-24.

______.; SILVA, A. P. C.; SILVA, C.; PINHEIRO, F. H. Avaliação e diagnóstico fonoaudiológico nos distúrbios de aprendizagem e dislexias. In: ZORZI, J. L.; CAPELLINI, S. A. (Orgs.). Dislexia e outros distúrbios de leitura-escrita: letras desafiando a aprendizagem. São José dos Campos: Pulso, 2009. p. 81-94.

COLLARES, C. A. L.; MOYSÉS, M. A. A. Educação ou Saúde? Educação x Saúde? Educação e Saúde! Cadernos Cedes, Campinas, n. 15, p. 7-16, 1986.

CRISTOVÃO, V. L. L. Gêneros e ensino de leitura em LE: modelos didáticos de gêneros na construção e avaliação de material didático. 2001. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

DOLZ, J.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Seqüências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 95-128.

______.; PASQUIER, A.; BRONCKART, J.-P. L’acquisition des discours: émergence d’une compétence ou apprentissage de capacités langagières? Études de Linguistique Appliquée, n. 102, p. 23-37, 1993.

______.; SCHNEUWLY, B. Pour un enseignement de l’oral: initiation aux genres formels à l ́école. Paris: EFS, 1998.

______.; ______. Gêneros e progressão em expressão oral e escrita – elementos para reflexões sobre uma experiência suíça (francófona). In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 41-70.

ÉRNICA, M. Hipótese sobre o funcionamento dos mundos e dos tipos discursivos nos textos artísticos. In: GUIMARÃES, A. M. de M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (Orgs.). O Interacionismo Sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007. p. 127-160.

FRANCISCO, P. R. Tendências nas dissertações e teses em Psicologia sobre as dificuldades de aprendizagem escolar na segunda metade da década de 90. 2002. Dissertação (Mestrado em Psicologia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis.

JOSÉ, E. da A.; COELHO, M. T. Problemas de aprendizagem. São Paulo: Ática, 2008.

KEIRALLA, D. M. B. Sujeitos com dificuldades de aprendizagem x sistema escolar com dificuldades de ensino. 1994. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade de Campinas, Campinas.

LOPES, M. A. P. T. Relatórios de estágio: opacidade e vaguidão na análise do agir do professor. In: GUIMARÃES, A. M. de M.; MACHADO, A. R.; COUTINHO, A. (Orgs.). O Interacionismo Sociodiscursivo: questões epistemológicas e metodológicas. Campinas: Mercado de Letras, 2007. p. 221-236.

MACHADO, A. R. A perspectiva interacionista sociodiscursiva de Bronckart. In: MEURER, J. L.; BONINI, A.; MOTTA-ROTH, D. (Orgs.). Gêneros: teorias, métodos e debates. São Paulo: Parábola, 2005. p. 237-259.

MASSI, G. A outra face da dislexia. 2004a. Tese (Doutorado em Letras) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba.

______. Dislexia ou processo de aquisição da escrita? Distúrbios da Comunicação, São Paulo, v. 16, n. 3, p. 355-369, 2004b.

______. A dislexia em questão. São Paulo: Plexus, 2007.

MOITA LOPES, L. P. Inglês no mundo contemporâneo: ampliando oportunidades sociais por meio da educação. 2005. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2007.

MOYSÉS, M. A. A. A institucionalização infantil: crianças que não-aprendem-na-escola. ed. rev. e ampl. Campinas: Mercado de Letras, 2008.

______. Dislexia existe? Questionamentos a partir de estudos científicos. In: CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DE SÃO PAULO (Org.). Cadernos Temáticos CRP SP, Dislexia: subsídios para políticas públicas, São Paulo, p. 11-23, 2010.

PUMFREY, P.; REASON, R. Specific learning difficulties (Dyslexia): challenges and responses. 8. ed. London: Nelson Publishing, 1998.

SCHNEIDER, E.; CROMBIE, M. Dyslexia and foreign language learning. London: David Fulton Publishers, 2003.

SCHNEUWLY, B. Gêneros e tipos de discurso: considerações psicológicas e ontogenéticas. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004a. p. 21-39.

______. Palavra e ficcionalização: um caminho para o ensino da linguagem oral. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004b. p. 129-147.

______.; DOLZ, J. Os gêneros escolares – das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: ROJO, R.; CORDEIRO, G. (Orgs.). Gêneros orais e escritos na escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004. p. 71-91.

SCHRIMER, C.; FONTOURA, D.; NUNES, M. Distúrbios da aquisição da linguagem e da aprendizagem. Jornal de Pediatria, Porto Alegre, p. 95-103, 2004. Caderno Suplemento.

SNOWLING, M.; STACKHOUSE, J. (Orgs.). Dislexia, fala e linguagem: um manual profissional. Tradução Magda França Lopes. Porto Alegre: Artmed, 2004.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i14p263-283

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional