Formación de profesores de español para niños – una experiencia

Simone Rinaldi

Resumo


Resumen: Este artículo pretende reportar nuestra experiencia como formadoras de profesores de español como lengua extranjera, que tengan la intención de trabajar con niños en el jardín de infancia y en los primeros años de la escuela primaria (de primero a quinto curso). Este trabajo describe las formas encontradas para proporcionar esa formación específica: cuatro asignaturas electivas en el curso de Licenciatura em Língua Espanhola e Literatura Hispânica y participación en el Projeto de Extensão Universidade-Escola: contribuições para o ensino e a aprendizagem de língua espanhola.

Palabras-clave: enseñanza de español, formación de profesores, español para niños

 


Abstract: This article aims to report our experience as instructors for teachers of Spanish as a foreign language, who intend to work with children in kindergarten and first years of elementary school (from 1st to 5th years). With this paper, we describe the means found to provide specific training: four elective subjects inside the course in the Licenciatura em Língua Espanhola e Literatura Hispânica and the participation in Projeto de Extensão Universidade-Escola: contribuições para o ensino e a aprendizagem de língua espanhola.

Keywords: Spanish teaching; instruction of teachers; Spanish for kids


Texto completo:

PDF

Referências


ASSIS-PETERSON, A. A. & GONÇALVES, M. O. C. Qual é a Melhor Idade para Aprender Línguas? Mitos e Fatos. Contexturas: Ensino Crítico de Língua Inglesa, n. 5, p. 11-26. 2001.

BASSEDAS, E.; HUGUET, T; SOLÉ, I. Aprender e ensinar na educação infantil. Porto Alegre: Artmed, 1999.

BETTELHEIM, B. A psicanálise dos contos de fadas. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

BRUNER, J. O processo da educação. São Paulo: Ed.Nacional, 1978.

______. Actos de significado. Más Allá de la revolución cognitiva. Madrid: Alianza Editorial, 2006.

BUENO, D.T. A música e o desejo de aprender uma língua estrangeira. Disponível em: , acesso em: 03 set. 2009.

BUSATTO, C. Contar e encantar. Pequenos segredos da narrativa. 2.ed., Petrópolis: Vozes, 2003.

CARRANZA, M.G. Lenguas extranjeras en Educación Infantil. Manual Didáctico. s/l, Calipso, 2002.

CELANI, M.A.A. Ensino de línguas estrangeiras. Ocupação ou profissão. In: LEFFA, V.J. (Org.). O professor de línguas. 2.ed., Pelotas: EDUCAT, 2006. p.23-43.

CRISTÓVÃO, V.L.L.; GAMERO, R. Brincar aprendendo ou aprender brincando? O inglês na infância. Trab. Ling. Aplic., Campinas, 48(2): 229-245, Jul./Dez. 2009

FERRARIS, A.O. Dinâmicas do apego. A mente do bebê. O fascinante processo de formação do cérebro e da personalidade. São Paulo: Duetto, fascículo 1, p.52-59, 2006.

FERREIRA, C.C.; SANCHES, G. M.M.B. A pintura espanhola na aula de E/LE: uma proposta de ensino. In: EPLE, 13. e CONVENÇÃO DE PROFESSORES DE LÍNGUA INGLESA DOS ESTADOS DO SUL, 8., 2005, Maringá. Anais... Maringá: APLIEPAR, 2005. Disponível em , acesso em 21 dez. 2010.

FERREIRO, E.; TEBEROSKY, A. Psicogênese da língua escrita. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 1999.

FERRO, G.D.M. A escrita pode até atrapalhar. Nova Escola, São Paulo: Fundação Victor Civita, v.10, n.88, p.52, 1995.

GESELL, A. A criança dos 5 aos 10 anos. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

GOODSON, I.F. Currículo: teoria e história. Petrópolis: Vozes, 1995.

HAYDT, R.C. Avaliação do Processo Ensino-aprendizagem. 6.ed., São Paulo: Ática, 2008.

HOFFMANN, J. Avaliação na Pré-Escola. Um olhar sensível e reflexivo sobre a criança. 12. ed., Mediação: Porto Alegre, 2004.

JERUSALINSKY, J. Um olhar que faz diferença. A mente do bebê. O fascinante processo de formação do cérebro e da personalidade. São Paulo: Duetto, fascículo 3, p. 30-35, 2006.

Kishimoto, T.M (Org.) O brincar e suas teorias. São Paulo: Pioneira, 1998.

MOREIRA, A.F.B. (Org.) Currículo: políticas e práticas. 9.ed., Campinas: Papirus, 2006.

PIRES, S.S. Vantagens e desvantagens do ensino de língua estrangeira na educação infantil: um estudo de caso. 2001. 131 f. Dissertação (Mestrado em Estudos da Linguagem) – Instituto de Letras, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2001.

RINALDI, Um retrato da formação de professores de ELE para crianças. Um olhar sobre o passado, uma análise do presente e caminhos para o futuro. 2006, 171 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 2006.

______. O futuro é agora: possíveis caminhos para a formação de professores de espanhol como língua estrangeira para crianças. Tese (Doutorado). São Paulo, FEUSP, 2011.

SANCTIS, R.J.O. A mediação lúdica no ensino de língua espanhola: um desafio docente para além da instrução, 2008. Disponível em , acessado em 13 ago 2012

SANNTOMÉ, J.T. El juego en las instituciones escolares. Discursos explícitos y ocultos. In: JORNADAS SOBRE DESAFÍOS DEL JUGUETE EN EL SIGLO XXI. La escuela, el juego y el juguete. 1., 1999, Valencia. Actas… Valencia: FEJU/AIJU/AEFJ, 1999. p. 31-45.

SILVA, T.T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 2.ed., Belo Horizonte, Autêntica, 2007.

SPODEK, B e SARACHO, O.N. Ensinando crianças de 3 a 8 anos. Porto Alegre: Artmed, 1998.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i10p272-288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional