Ao que se dá o tradutor de poesia?

Marcelo Tápia

Resumo


Resumo: O artigo tem o propósito de discutir certas questões fundamentais relativas à tarefa do tradutor de poesia que permanecem insuperadas na prática tradutória, entre elas a noção de equivalência. Para tanto toma como referência alguns trabalhos, publicados em tempo recente, de tradutores que manifestam reflexões sobre sua atividade. Apontando “lugares-comuns” no pensamento sobre tradução e concepções a eles contrapostas, o texto argumenta contrariamente à ideia de mútua exclusão das “fidelidades” à dimensão estética ou à dimensão semântica, para concluir que, ainda que correspondam parcialmente às características de obras “originais”, diferentes traduções (de uma mesma obra) realizadas com propósito de recriação estética podem ter seu lugar num cenário de múltiplos elementos, ao mesmo tempo autônomos e complementares.

Palavras-chave: tradução poética, equivalência, recriação.

 


Abstract: The article aims to discuss certain fundamental matters – yet unsurpassed in translation practice – concerning the task of the poetry translator, including the notion of equivalence. Thereunto, it takes some reference works, published recently by translators who express reflections about their activity. By pointing out “commonplaces” within translation thinking, and counterpointing conceptions, the text lays itself contrary to the idea of mutual exclusion of “fidelities” towards either aesthetic or semantic dimensions so to conclude that, though they correspond partially to their “originals”, different translations (of a same given work) meant to be an aesthetic recreation can fit a place for multiple elements, autonomous and complementary, at the same time.

Keywords: poetic translation, equivalence, recreation.

 


Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, Claudio Weber – O corvo: gênese, referências e traduções do poema de Edgar Allan Poe. São Paulo, Hedra, 2011

ARROJO, R. Tradução, desconstrução e psicanálise. Rio de Janeiro: Imago, 1993

BENJAMIN, Walter. Die Aufgabe des Übersetzers (1921). In: Gesammelte Schriften. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1980.

_________________. “Die Aufgabe des Übersetzers” – “A tarefa – renúncia do tradutor”. In: Werner Heidermann (org.). Clássicos da teoria da tradução, vol. I, Alemão – Português. Trad. Susana Kampff Lages. Florianópolis: EDUFCS 2001, pp. 188-215.

BRITTO, Paulo Henriques. “Fidelidade em tradução poética: o caso Donne”. In: Revista Terceira margem, no 15, julho-dezembro de 2006. Rio de Janeiro: 2006.

CAMPOS, H. de. Metalinguagem. São Paulo: Cultrix, 1976, p. 24.

_________________ “Para além do princípio da saudade – a teoria benjaminiana da tradução”. In: Folha de S.Paulo, Caderno Folhetim, 9 de dezembro de 1984.

________________. Ilíada de Homero. Vol. I. São Paulo: Mandarim, 2001.

________________. Ilíada de Homero. Vol. II. São Paulo: Arx, 2002.

–––––––––––––––– Odisseia de Homero – Fragmentos. Organização: Ivan de Campos e Marcelo Tápia. Apresentação: Trajano Vieira. São Paulo: Olavobrás, 2006.

CHENG, F. Duplo canto e outros poemas. Trad.: Bruno Palma. São Paulo: Ateliê, 2011

GARCÍA LORCA, Federico. Sonetos do amor obscuro e Divã do Tamarit. Trad.: William Agel de Mello. São Paulo: MEDIAfashion, 2012 [Coleção Folha. Literatura ibero-americana; v. 2].

HOMERO. Ilíada. Tradução: Carlos Alberto Nunes. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, sem data.

_______. Ilíada. Tradução: Manuel Odorico Mendes. Prefácio e notas de Sálvio Nienkötter. São Paulo: Ateliê / Campinas: Ed. da Unicamp, 2008.

_______. Odisseia. Trad. de Manuel Odorico Mendes. Edição de Antonio Medina Rodrigues. São Paulo: Edusp, s. d.

_______. Odisseia. Trad. Donaldo Schüler. Vols. I, II e III. Porto Alegre: L&PM, 2007.

_______. Odisseia. Trad. Trajano Vieira. São Paulo: Editora 34, 2011.

JAKOBSON, R. Linguística e comunicação. São Paulo: Cultrix, 1976.

KRAUSE, Gustavo B. As margens da tradução. Rio de Janeiro: FAPERJ/Caetés/UERJ, 2002.

OLIVA NETO, João Ângelo. “A Eneida em bom português: considerações sobre teoria e prática da tradução poética”. In: Martinho dos Santos, Marcos (et. al.) (org.). 2º Simpósio de Estudos Clássicos da USP. São Paulo: Humanitas, 2007.

PAES, José Paulo. Tradução: a ponte necessária. São Paulo: Ática, 1990.

PYM, Anthony. Teorias contemporaneas de la traducción. In: site da Universitat Rovira i Virgili. Tarragona (Catalunha, Espanha): 2011.

TYMOCZKO, Maria. “The metonymics of translation”. In: Translational in a postcolonial context. Manchester: St. Jerome, 1999.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i10p390-404

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional