O Tradutor Detetive e Jorge Luis Borges

Alessandra Matias Querido

Resumo


Resumo: O tradutor tem sido utilizado como personagem em várias narrativas contemporâneas e em algumas do gênero policial ele atua como o narrador não-confiável. Luis Fernando Verissimo explora este recurso em seu livro Borges e os orangotangos eternos, no qual encontramos o tradutor como narrador da história, desvendando o crime ao lado de Jorge Luis Borges. Verissimo usa várias referências intertextuais para tecer sua trama, principalmente os contos do próprio Borges, além de citar Edgar Allan Poe. É o personagem tradutor quem nos guia pelos meandros propostos por Verissimo.

Palavras-chave: Tradutor, personagem, Jorge Luis Borges, Luis  Fernando Verissimo.

 

Abstract: The translator has been presented as a character in many contemporary narratives. In detective stories, it has been used as the unreliable narrator. In Borges and the eternal orangutans, Luis Fernando Verissimo uses the translator character with this purpose. The character is the one that solves the crime together with Jorge Luis Borges. Verissimo uses many intertextual references to build the story, mainly from Borges’ short stories and from Edgar Allan Poe’s work. The translator character is responsible to guide the reader through the paths proposed by Verissimo.

Keywords: Translator, character, Jorge Luis Borges, Luis Fernando Verissimo.

 


Texto completo:

PDF

Referências


BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: A Lyric Poet in the Era of High Capitalism. Tradução: Harry Zohn. Londres: Verso, 1983.

BORGES, Jorge Luis. Borges: cinco visões pessoais. Tradução: Maria Rosinda Ramos da Silva. 4. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2002.

_________________. El Aleph. Buenos Aires: Emece Editores, 2009.

CESCO, Andrea. Borges e a tradução. Cadernos de Tradução, v. 1, n.13. Santa Catarina: 2004. Disponível em: http://journal.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/6299 , acesso em: 07/06/2008.

COSTA, Walter Carlos. Borges e o uso da história. Fragmentos, números 28/29, p. 41-47. Florianópolis: jan - dez/ 2005.

__________________. Borges, o original da tradução. Cadernos de Tradução, v. 1, n. 15 . Santa Catarina: 2005. p. 163-183. Disponível em: http://www.periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/6587/6131. Acesso em: 14 de agosto de 2009.

ECO, Umberto. Experiences in translation. Tradução: Alastair McEwen. Toronto/Búfalo/Londres: University of Toronto Press, 2001.

KRISTAL, Efraín. Invisible work: Borges and translation. Tennessee: Vanderbilt University Press, 2002.

LODGE, David. A arte da ficção. Tradução: Guilherme da Silva Braga. Porto Alegre: L&PM, 2009.

MASSAGLI, Sérgio Roberto. Homem da multidão e o flâneur no conto “o Homem da multidão” de Edgar Allan Poe. Terra roxa e outras terras – Revista de Estudos Literários, Volume 12, Jun. 2008. Disponível em: http://www.uel.br/pos/letras/terraroxa/g_pdf/vol12/TRvol12f.pdf, acesso em 05/08/2009.MOREIRA, Maria Elisa Rodrigues. Questões de tradução em Jorge Luis Borges e Italo Calvino. Alea, vol.11, n.2, Rio de Janeiro, dec. 2009. p. 249-263.

PINASCO, Olga. “Los escandinavos aman a Borges”, in Claudia, n. 292, Buenos Aires, outubro de 1981. Vogel, Daisi Irmgard. Jorge Luis Borges e a reinvenção poética da entrevista. Florianópolis, 2002. 2 v. Tese (Doutorado) – Universidade Federal Santa Catarina.

POE, Edgar Allan. Ficção completa, poesia e ensaio. Tradução e organização: Oscar Mendes. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1981.

SILVA, Edson Rosa da. Babel sombria por onde passa o saber. Alea [online]. 2007, vol.9, n.2, pp. 212-218. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1517-106X2007000200006&script=sci_arttext, acesso em 22/09/2010.

STRÜMPER-KROBB, Sabine. A good metaphor for all we do? Fictional translators as criminals and detectives. [Conference Paper], Translation Right or Wrong, Trinity College Dublin , 06 e 07 de março de 2009.

VERISSIMO, Luis Fernando. Borges e os orangotangos eternos. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional