Antecedentes do conto moderno: a novela e as formas breves medievais na teoria do primeiro romantismo alemão

Constantino Luz de Medeiros

Resumo


Resumo: Em seu ensaio “Relato sobre as Obras poéticas de Giovanni Boccaccio” (1801), Friedrich Schlegel (1772-1829) descreve a novela como antecedente do conto moderno. A obra de Schlegel pode ser considerado uma das primeiras tentativas, em língua alemã, de se compreender as características principais dessa forma breve, as quais mais tarde serão abordadas por importantes teóricos do conto, como Edgar Allan Poe e Julio Cortázar. A partir da análise das novelas do Decamerão (1349-1351), de Giovanni Boccaccio (1313-1375), assim como das formas poéticas breves medievais de cunho narrativo, tais como o lai de Marie de France, o fabliau francês, entre outras, o pensador alemão estabelece os aspectos centrais da novela e sua relação com o conto moderno. O presente artigo analisa e discute a teorização sobre a novela enquanto antecedente do conto moderno no primeiro romantismo alemão.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i18p70-85

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional