Fronteiras entre o verbal e visual em Uma criatura dócil de Dostoiévski

Maria Inês Batista Campos, Elaine Hernandez de Souza

Resumo


Resumo: Na busca de analisar o tema da submissão feminina representado em Uma criatura dócil (1876), de Fiodor M. Dostoiévski e nas gravuras de Lasar Segall (1918), o objetivo do presente artigo é comparar dois pontos de vista em torno da heroína da novela. Na edição brasileira da Cosac & Naify de 2003, as litografias feitas por Segall são publicadas compondo uma sequência verbo-visual, no entanto, as representações visuais do herói e da heroína expressam um outro ponto de vista do que aparece na fala do narrador-personagem, um ex-oficial agiota. Essa análise orienta-se sob a perspectiva da Teoria dialógica do discurso, partindo dos conceitos bakhtinianos de exterioridade, de tipos de discurso na prosa e discurso citado. A partir dos elementos pictóricos, linguísticos e discursivos constitutivos nos textos verbo-visuais, é possível identificar, no texto literário, vários procedimentos do silenciamento da mulher pelo herói; no texto visual, ao contrário, a heroína ganha expressividade nos traços, linhas, jogo de claridade e sombra, o que permite ao leitor enxergar seus gestos, expressões faciais, olhares e movimentos de angústia e sofrimento. Nos dois textos, a morte da heroína está em cima da mesa, o que muda é a posição dos autores diante dela.

Palavras-chave: texto verbo-visual, discurso citado, Dostoiévski.



Abstract: Seeking to analyze the theme of women’s submission in A gentle creature (1876), by Fyodor M. Dostoyevsky and in Lasar Segall’s prints (1918), this paper aims at comparing two points of view about the novel’s heroine. The Brazilian edition, published by Cosac & Naify in 2003, brings Segall’s lithographies composing a verbal-visual sequence. However, the visual representations of the hero and the heroine express a different point of view from that of the narrator-character’s speeches – who is a loan shark and ex-officer.  This analysis is guided by the perspective of the dialogical theory of discourse, by the Bakhtinian concepts of exteriority, types of discourse in prove and quoted discourse. From the pictorial, linguistic and discursive elements constitutive of the verbal-visual texts, it is possible to identify in the literary text, several procedures that enable the hero to silence the woman. The visual text, on the other hand, shows a heroine whose expressiveness is seen on the drawing, on her figure, on the chiaroscuro technique, allowing the reader to see her gestures, facial expressions, glimpses and movements of distress and pain. In both texts, the death of the heroine is posed on the table, changing the author’s position before her.

Keywords: verbal-visual text, quoted discourse, Dostoyevsky.


Texto completo:

PDF

Referências


BAKHTIN, M. (1919). Arte e responsabilildade. In: Estética da criação verbal. Tradução do russo por Paulo Bezerra. São Paulo. Martins Fontes, 2003, p.XXXIII- XXXIV.

______ (1920-1923) O autor e a personagem na atividade estética. In.: Estética da criação verbal. Tradução do russo por Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2003, p.3-21.

______ (1963). Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. direta do russo por Paulo Bezerra. 3ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005.

BAKHTIN, M./ VOLOCHINOV, V. (1929). Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na Ciência da Linguagem. 11ª ed. Tradução de M. Lahud e Y. F. Vieira. São Paulo: Hucitec, 2004.

BENVENISTE, E. (1966). Estrutura das relações no verbo. In: Problemas de lingüística geral I. Tradução de Maria da Glória Novak; Maria Luisa Néri. Revisão de Isaac Nicolau Salum. 5ª ed. Campinas: Pontes Editores, 2005, p.247-59.

BEZERRA, P. Prefácio à segunda edição brasileira. In: DOSTOIÉVSKI, M. F. Problemas da poética de Dostoiévski. Trad. direta do russo por Paulo Bezerra. 3ª ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005, p.V-XII.

BIANCHI, M. F. Os caminhos da razão e as tramas secretas do coração: a representação da realidade em A dócil, de Dostoiévski. 2001. 152p. (Mestrado em Teoria Literária e Literatura Comparada) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

______. Sobre as gravuras de Lasar Segall. In: DOSTOIÉVSKI, F. M. Uma criatura dócil. Tradução de Fátima Bianchi. Ilustração de Lasar Segall. 2ª ed. São Paulo: Cosac Naify, 2003/2009, p. 95-7.

______. O tema da submissão feminina na novela "Uma criatura dócil". In: CAVALIERE, A., GOMIDE, B., VÁSSINA, E., SILVA, N. (Org.) Dostoiévski. Caderno de literatura e cultura russa, v. 2. São Paulo: Ateliê, 2008, p. 325-39.

DOSTOIEVSKI, F. M. O diário do escritor. Trad. Frederico dos Reys Coutinho. Rio de Janeiro: Vecchi Ltda, 1943, p.286-88.

______. Uma criatura dócil. Tradução de Fátima Bianchi. Ilustração de Lasar Segall. 2ª ed. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

TITAN JR, Samuel. O outro duplo: Dostoiévski ilustrado. In: DOSTOIÉVSKI, F. M. O duplo: poema petersburguense. Trad. Paulo Bezerra. Desenhos Alfred Kubin. 2011, p.249-53.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i09p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional