Relações sobre Discurso, Poder e Mudança Social: um Ensaio sobre a Loucura

Juliana Cáu Durante

Resumo


Resumo: Com o intuito de retomar importantes discussões em torno da questão da loucura, elegemos enquanto objeto de estudo a produção textual-discursiva do poeta francês Antonin Artaud, escrita na década de quarenta, período pelo qual foi internado como louco por longos anos em manicômios franceses, intitulada “Carta aos Diretores de Asilos de Loucos”. Esta forma de discurso denuncia veementemente a ditadura social do qual eram vítimas tais indivíduos (e será que ainda não o são?), partindo da concepção de doença mental como um desvio patológico da norma, a partir de um discurso do poder psiquiátrico que cerceou a liberdade e manteve a loucura silenciada por tanto tempo (FOUCAULT, 1968; 2002; 2006; 2008). Propomos efetuar uma análise crítica do discurso (ACD) articulada a ótica de Van Dijk (2008), no cerne de suas discussões sobre poder e controle social, a partir de um dado discurso hegemônico com fins de dominação, e das ideias de Fairclough (2001) sobre mudança e transformação social, na crença de que são tais mudanças nas ordens dos discursos que contribuem para modificar o conhecimento, as relações e as identidades sociais, num jogo dialogicamente interdiscursivo (BAKHTIN, 2004).

Palavras-chave:Loucura, discurso, poder.


Resumen: Con el intuito de retomar importantes discussiones en el rededor de la questión de la locura, elegímos enquanto objecto del estudio la produción textual-discursiva del poeta francês Antonin Artaud, escripta en la década de cuarenta, período que fué internado como loco por longos años en manicomios franceses, intitulada “Carta a los Directores de Asilos de Locos”. Esta forma del discurso denuncia veementemente la dictadura social do qual eran víctimas estos sujectos (e será que todavia no lo son?), partindo de la concepción de la enfermedad mental como un desvío patológico de la norma, a partir de un discurso del poder psiquiátrico que cerceou la liberdad e mantuve la locura silenciada por tanto tiempo (FOUCAULT, 1968; 2002; 2006; 2008). Proponemos efectuar una análisis crítica del discurso (ACD) articulada a la óptica de Van Dijk (2008), en lo cierne de sus discussiones a respecto del poder e del controle social, a partir de un dado discurso hegemônico con fins de dominación, e de las ideas de Fairclough (2001) a respecto de lo cambio e transformación social, en la creencia de que son estos cambios en las ordenes de los discursos que contribuyen para modificar el conocimiento, las relaciones e las identidades sociales, nun juego dialogicamente interdiscursivo (BAKHTIN, 2004).

Palabras-llave: Locura, discurso, poder.


Texto completo:

PDF

Referências


ARTAUD, Antonin. Escritos de um Louco. In: Coletivo Sabotagem. Versão Digitalizada. http:// www.sabotagem.cjb.net/ASSIS, Machado. [1882] O Alienista. São Paulo: Editora Ática, 2000.

BAKHTIN, Mikhail. [1929] Marxismo e Filosofia da Linguagem. 11ª ed. São Paulo, HUCITEC, 2004.

COSTA, Jurandir F. História da Psiquiatria no Brasil: um corte ideológico. 5 ed. rev. Rio de Janeiro: Garamond, 2007.

DESCARTES, René. [1637] Discurso do Método. Tradução de Paulo Neves. Porto Alegre: L&PM, 2009.

DELEUZE, Gilles [1988] Diferença e Repetição. Tradução Luiz Orlandi, Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2 edição, 2006.

DIJK, Teun A. Van. Discurso e Poder. Judith Hoffnagel e Karina Falcone (orgs). São Paulo: Contexto, 2008.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança Social. Izabel Magalhães, coordenadora da tradução, revisão técnica e prefácio. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

FOUCAULT, Michel. Doença Mental e Psicologia. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1968.

FOUCAULT, Michel. [1971] A Ordem do Discurso. 13 ed. São Paulo, Edições Loyola, 2006.

FOUCAULT, Michel. [1979] Microfísica do Poder. 29 reimpressão. São Paulo, Edições Graal LTDA, 2011.

FOUCAULT, Michel. O Poder Psiquiátrico. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. História da Loucura: na Idade Clássica. Tradução José Teixeira Coelho Neto. São Paulo: Perspectiva, 2008.

FRAYSE-PEREIRA, João. O que é Loucura. São Paulo: Brasiliense, 2006.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução: Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro. 7. ed. Rio de Janeiro: DP&A editora, 2002.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à saúde DAPE. Coordenação Geral de Saúde Mental. Reforma Psiquiátrica e Política de Saúde Mental no Brasil. Documento apresentado à Conferência Regional de Reforma dos Serviços em Saúde Mental: 15 anos depois de Caracas. OPAS. Brasília, 2005.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. Tomaz Tadeu da Silva (org). Stuart Hall, Kathryn Woodward. Petrópolis, Rio de Janeiro: Editora Vozes, 2000.




DOI: https://doi.org/10.19134/eutomia-v1i09p%25p

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




 

Qualis (CAPES): B1-LETRAS / LINGUÍSTICA; B1-EDUCAÇÃO; B1-FILOSOFIA/TEOLOGIA:subcomissão FILOSOFIA; B1-INTERDISCIPLINAR; B3-CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS; B3-HISTÓRIA; B3-PSICOLOGIA; B5-EDUCAÇÃO FÍSICA; B5-ODONTOLOGIA; B5-SERVIÇO SOCIAL; C-ARTES / MÚSICA

Diretórios:


Indexadores:

 

Directory of Open Access Journals


Associação de revistas acadêmicas latinoamericanas de humanidades e ciências sociais

Institucional