Fitoplâncton como ferramenta de gestão ambiental na praia de Brasília Teimosa, Pernambuco, nordeste do Brasil.

Leandro Cabanez FERREIRA, Maria da G. G. da SILVA CUNHA, Alessandra Lee B. FIRMO, Gislayne Cristina Palmeira BORGES, Jucicleide Cabral de LIMA, Emersom de Paula LIMA, Nayana Burque Antão da SILVA

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar os parâmetros ambientais, biomassa, comunidade fitoplanctônica e espécies bioindicadoras, como ferramenta de gestão ambiental na praia Brasília Teimosa, Pernambuco (8º04’S; 34º52’W). Parâmetros abióticos (precipitação, temperatura da água, salinidade, material em suspensão, teor e taxa de saturação do oxigênio, nitrito, nitrato, fosfato e silicato) foram obtidos simultaneamente às coletas de fitoplâncton (garrafa e rede) no período chuvoso (maio; junho e julho/2005) e de estiagem (novembro e dezembro/2005; janeiro/2006). Com exceção dos valores de nitrato (maiores no período chuvoso), os demais parâmetros estiveram dentro dos padrões recomendados. Foram identificados 84 taxa, com maior representatividade das diatomáceas em abundância e frequência, Asterionellopsis glacialis, Chaetoceros lorenzianus, Cylindrotheca closterium, Helicotheca tamesis, Licmophora abbreviata e Skeletonema costatum. Altos níveis de nitrato, clorofila a, número de células por litro e espécies bioindicadores de eutrofização (Oscillatoria sp., Scenedesmus sp., Euglena sp., Synedra sp., Pleurosigma sp., Pseudo-nitzschia sp. e Skeletonema costatum) corroboraram a influência das atividades humanas na área, evidenciando um possível comprometimento da sanidade ambiental relacionado ao período de estiagem (período de maior exploração turística-recreativa). Palavras-chave: Bioindicadores, Clorofila a, Florescimentos, Diatomáceas.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v41i1-2.5567

Apontamentos

  • Não há apontamentos.