Indicadores das mudanças da comunidade fitoplanctônica associados com a dragagem no estuário do rio Beberibe (Brasil)

Gislayne Cristina Palmeira BORGES, Maria da Glória Gonçalves da SILVA CUNHA, Enide ESKINAZI LEÇA, Leandro Cabanez FERREIRA, Eveline Pinheiro de AQUINO, Antonio de Castro SANTOS JUNIOR, Marilene Felipe SANTIAGO, Marcella GUENNES

Resumo


O presente trabalho teve como objetivo investigar o fitoplâncton como indicador de alterações na qualidade da água antes (2011) e durante (2012) e depois (2012) de dragagem, abrangendo uma variação interanual no estuário do rio Beberibe (Brasil). Foram examinadas as variáveis abióticas (temperatura, transparência, OD, salinidade e DBO5), clorofila a e composição do fitoplâncton. A maioria das espécies foi planctônica marinha e apesar da dragagem, não ocorreu um aumento das espécies ticoplanctônicas. Foram dominantes a cianobacteria Planktothrix agardhii (período chuvoso) e a diatomácea Bellerochea malleus (período de estiagem). A riqueza e a diversidade das espécies foram semelhantes antes e durante o período de dragagem, evidenciando que o período de dragagem não causou modificações significativas, porém, ocorreu um aumento progressivo das diatomáceas planctônicas, principalmente depois da dragagem. O curto período da dragagem não foi suficiente para causar modificações na comunidade fitoplanctônica no estuário do rio Beberibe.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5914/tropocean.v44i1.8024

Apontamentos

  • Não há apontamentos.