SÍTIO ARQUEOLÓGICO TRÊS FRONTEIRAS No 7: Um Abrigo do Holoceno Médio no Alto Araçuaí, Minas Gerais

Alessandra Mendes Carvalho Vasconcelos, Alexandre Christófaro Silva, Marcelo Fagundes, Matheus Kuchenbecker, Valdinêy Amaral Leite

Resumo


Este artigo tem como objetivo apresentar uma síntese das intervenções realizadas no Complexo Arqueológico Três Fronteiras, uma área que até o momento apresentou um total de 16 abrigos sob rocha quartzítica, todos com marcas evidentes de ocupação humana. A área está localizada na Serra do Espinhaço Meridional, mais precisamente em sua face leste (Serra Negra), nordeste de Minas Gerais, na bacia do Araçuaí, municípios de Felício dos Santos e de Senador Modestino Gonçalves. O abrigo no 7 foi escavado por uma equipe multidisciplinar com a intenção de obter datas e repertório cultural para posteriores análises e discussões com os resultados de outros sítios regionais escavados. Logo, o sítio Três Fronteiras no 7 obteve data de 4100 ± 30 anos AP. situando sua ocupação durante o Holoceno Médio, resultado comum para outros abrigos locais.

 

TRÊS FRONTEIRAS ARCHAEOLOGICAL SITE No 7: A Shelter of The Mid-Holocene in the Araçuaí River Basin, Minas Gerais

ABSTRACT

The objective of this article is to summarize the interventions so far carried out within the Três Fronteiras Archaeological Complex, composed by 16 quartzite rock shelters with outstanding evidences of human occupation. The area is located in the eastern border of the southern Espinhaço range (Serra Negra), in which is drained by the Araçuaí river basin, in the municipalities of Felício dos Santos and Senador Modestino Gonçalves, Minas Gerais. The shelter no 7 was excavated by a multidisciplinary team with the intention of obtaining ages and material culture for further analysis and comparison with other archaeological sites. The oldest evidence of occupation within the site was dated in 4100 ± 30 yr BP. (Mid Holocene), which is coherent with the chronologies found in other sites.

keywords: Espinhaço Meridional Range; Mid-Holocene; Três Fronteiras; Landscapes; Paleoenvironment.


Palavras-chave


Serra do Espinhaço Meridional; Holoceno Médio; Três Fronteiras; Paleoambiente.

Texto completo:

PDF

Referências


ALKMIM, F. F., KUCHENBECKER, M., REIS, H.L.S., PEDROSA-SOARES, A.C. The Araçuaí Belt. In: Heilbron, M., Cordani, U.G., Alkmim, F.F. 2017. São Francisco craton: Tectonic Genealogy of a Miniature Continent. Regional Geology Reviews, Springer, p. 255-276, 2017.

ANDREFSKY, William. Lithics: macroscopic approaches to analysis. New York: Cambridge University Press, 2005.

ARAUJO, Astolfo et al. Holocene dryness and human occupation in Brazil during the ‘‘Archaic Gap’”. Quaternary Research, 64, 298-307, 2005.

BINFORD, Lewis R. The archaeology of place. Journal of Anthropological Archaeology, 1, pp.5-31, 1982.

BISPO, D. et al. Characterization of Headwaters Peats of the Rio Araçuaí, Minas Gerais State, Brazil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39 (2), p. 475-489, 2015.

BUENO, Lucas; DIAS, Adriana S. Povoamento inicial da América do Sul: contribuições do contexto brasileiro. Estudos Avançados, 29 (83), pp. 119-147, 2015.

CHUENG, Karina et al. Reconstituição Paleoambiental da Área Arqueológica de Serra Negra, Face Leste do Espinhaço Meridional (Minas Gerais), através da Análise de Fitólitos. Revista Brasileira de Geografia Física (no prelo), 2018.

COSGROVE, Dennis. Social formation and symbolic landscape. London: Croom Helm, 1984.

COSGROVE, D. A geografia está em toda parte: cultura e simbolismo nas paisagens humanas. In: CORRÊA, R .L. ; ROSENDAHL, Z. (orgs.) Paisagem, Tempo e Cultura. Rio de Janeiro: EDUERJ, 1998.

COSTA, C. R. Estudo de reconstituição paleoambiental utilizando uma abordagem multi-proxy em um registro da turfeira do Rio Preto, Minas Gerais, Brasil. 130f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina – MG, 2018.

DIAS, Adriana S. Diversificar para poblar: El contexto arqueológico brasileño em La transición Pleistoceno-Holoceno. Complutum, vol. 15, pp. 249-263, 2004.

FAGUNDES, M. O Projeto Arqueológico Alto Jequitinhonha? Sítios Arqueológicos, Cultura Material e Cronologias para Compreensão das Ocupações Indígenas Holocênicas no Alto Vale do Rio Araçuaí, Minas Gerais - Brasil. Vozes dos Vales, v. 10, p. 01-25, 2016.

FAGUNDES, Marcelo. O Projeto Arqueológico Alto Jequitinhonha (PAAJ) e a Área Arqueológica De Serra Negra, Alto Araçuaí, Minas Gerais – Aspectos Gerais. Revista Espinhaço, v. 2, n.2, p. 68-95, 2013.

GALVÃO, Landerson. Estudo do conjunto lítico do sítio Sampaio, Felício dos Santos, MG. 112f. Monografia (Bacharelado em Ciências Humanas), Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina – MG, 2017.

GRECO, Wellington. Estilo e Paisagem: os conjuntos rupestres do sítio Sampaio, Felício dos Santos, Vale do Rio Araçuaí, Alto Jequitinhonha, MG. 144f. Monografia (Bacharelado em Ciências Humanas), Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina – MG, 2017.

HORÁK, Ingrid et al. Pedological and isotopic relations of a highland tropical peatland, Mountain Range of the Espinhaço Meridional (Brazil). Revista Brasileira Ciência do Solo, v. 35, n. 1, p. 41-52, 2011.

HORÁK-TERRA, I. Late Pleistocene-Holocene environmental change in Serra do Espinhaço Meridional (Minas Gerais state, Brazil) reconstructed using a multi-proxy characterization of peat cores from mountain tropical mires. 134f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Solos e Nutrição de Plantas, Universidade de São Paulo, 2014.

HÓRAK-TERRA, I.; MARTÍNEZ CORTIZAS, A.; DA LUZ, C.; FERNANDES PINTO; RIVAS LÓPEZ, P. ; SILVA, A. C.; VIDAL-TORRADO, P. Holocene climate change in central-eastern Brazil reconstructed using pollen and geochemical records of Pau de Fruta mire (Serra do Espinhaço Meridional, Minas Gerais). Palaeogeography, Palaeoclimatology, Palaeoecology, v. 437, p. 117-131, 2015.

ISNARDIS, Andrei. Entre as pedras: as ocupações pré-históricas recentes e os grafismos rupestres da região de Diamantina, Minas Gerais. 280f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Museu de Arqueologia e Etnologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

ISNARDIS, Andrei. Pedras na Areia. As Indústrias Líticas e o Contexto Horticultor do Holoceno Superior na Região de Diamantina, Minas Gerais. Revista Espinhaço, 2 (2), p. 54-67, 2013.

KNEGT, L. M. P. Indicadores da paisagem para a ocorrência de sítios arqueológicos na Área Arqueológica de Serra Negra, face leste do Espinhaço. 164f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia e Análise Ambiental, Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

LINKE, V. Paisagens dos sítios arqueológicos de pintura rupestre da região de Diamantina - MG. 186f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

MACEDO, Thaisa D. Almeida. “Vou Te Proteger”: a Educação Patrimonial como estratégia para proteção e valorização do patrimônio arqueológico do município de Felício dos Santos, MG. Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas, UFVJM, Dissertação de Mestrado, 2017.

NOCE C. M., PEDROSA-SOARES A.C., SILVA L. C., ARMSTRONG R.; PIUZANA, D. Evolution of polyciclic basement complexes in the Araçuaí orogen, basedon U–Pb SHRIMP data: Implications for Brazil–Africa links in Paleoproterozoic time. Precambrian Research, 159, p. 60-78, 2007.

PALHARES, Danilo. Pintando a Paisagem: uma Análise Do Complexo Arqueológico Três Fronteiras, Senador Modestino Gonçalves, Minas Gerais. 57f. Qualificação (Mestrado em Ciências Humanas), Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas, - Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina – MG, 2018.

PERILLO FILHO, Átila. Análise lítica e dispersão dos materiais arqueológicos do sítio Itanguá 02, Vale do Jequitinhonha, MG. 128f. Dissertação (Mestrado em Antropologia), Programa de Pós-Graduação em Antropologia – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas – RS, 2016.

RODET, J.; DUARTE-TALIM, D; BARRI, L. F. Reflexões Sobre as Primeiras Populações do Brasil Central: “Tradição Itaparica. Habitus, 81-100, 2011.

SILVA, A.C.; HORÁK, I; VIDAL-TORRADO, P; MARTINEZ-CORTIZAS, A; RODRIGUES RACEDO, J; CAMPOS, J. R. R. Turfeiras da Serra do Espinhaço Meridional - MG. II - Influência da drenagem na composição elementar e substâncias húmicas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 33, pp. 1399-1408, 2009.

SILVA, L. O Holoceno Médio na Serra Negra: Alto Vale do Araçuaí, Minas Gerais. 174f. Dissertação (Mestrado em Antropologia), Programa de Pós-Graduação em Antropologia – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas – RS, 2017.

TRONCOSO, A. M. Espacio y Poder. Boletín de la Sociedad Chilena de Arqueología, n. 32, p.10-23, 2001.

ZVELEBIL, Marek. Hunter-gatherer ritual landscapes: spatial organization, social structure and ideology among hunter gatherers of northern Europe and western Siberia. Analecta Praehistorica Leidensia, 29, pp. 33-50, 1997.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.V33N3p11-59

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev