ZOOARQUEOLOGIA DE VERTEBRADOS: Sítio Arqueológico Abrigo do Palmito, Caetité, Bahia

Cristiana de Cerqueira Silva Santana, Maria Fatima Barbosa Souza, Noelia Souza Vieira, Patricia Avello Nicola

Resumo


Este trabalho teve por objetivo identificar os componentes faunísticos do Sítio Abrigo do Palmito, localizado no distrito Brejinho das Ametistas, município de Caetité, Bahia. São apresentados e discutidos dados taxonômicos e tafonômicos relacionados aos restos arqueofaunísticos encontrados durante as escavações do sítio, de modo a fornecer subsídios para a compreensão dos modos de exploração dos recursos e da composição da fauna na região. Os resultados evidenciam a predominância de restos de mamíferos de pequeno e médio porte, seguidos por répteis e anfíbios. As análises tafonômicas evidenciaram ações humanas, como marcas de corte. Os resultados indicam que o sítio foi habitado por grupos de caçadores-coletores especializados na caça de pequenos animais para fins alimentares.

ZOOARCHEOLOGY OF VERTEBRATES: Archeological Site -Shelter of Palmito, Caetité, Bahia

ABSTRACT

The objective of this study was to identify the faunistic components from Archaeological Site Abrigo do Palmito, situated in the Brejinho das Ametistas District, city of Caetité, state of Bahia. Taxonomic and tafonomic data related to archaeofaunistic remains recovered in the excavation are presented and discussed in order to support the understanding the sources of explorations and, the faunal composition. The results evidenced the predominance of small and medium sized mammals followed by reptiles and amphibians. Tafonomic analyzes evidenced human actions as cut marks. These results obtained indicate that this site was inhabited by groups specializing in the hunting os small animals for food purposes.

Keywords: Archaeofaunas; Taphonomy; Faunistic remains.


Palavras-chave


Arqueofauna; Tafonomia; Restos faunísticos.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. A.; CALLEFFO, M. E. V. Sítio de Água Limpa, Monte Alto, São Paulo – Estruturas de Combustão, Restos Alimentares e Padrões de Subsistência. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 1996. 123–140.

BLASI, O. O sítio arqueológico de Estirão Comprido Rio Ivaí - Paraná – Estudos Complementares. Arquivos do Museu Paranaense, Curitiba, 1967. 1–59.

GONZALES, M. M. B.; PIEDADE, S. C.; MORAIS, J. L. Arqueofauna do Sítio Piracanjuba, Piraju - SP. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 2007. 231–249.

JACOBUS, A. L. Alimentos usados pelo homem pré-histórico. Arqueologia do Rio Grande do Sul, Brasil, São Leopoldo, n. 2, p. 149–164, 2006.

KASHIMOTO, E. M.; MARTINS, G. R. Uma longa história em um grande rio: cenários arqueológicos do Alto Paraná. 1ª ed. Campo Grande: Editora Oeste, 2005.

LOCKS, M.; BELTRÃO, M. C. M. C.; CORDEIRO, D. Região Arqueológica de Central, BahiaBrasil: Nº 2 - Abrigo da Lesma: os mamíferos. Clio Arqueológica, Recife, 1, n. 9, 1993. 69–75.

MARTINS, G. R. Arqueologia do Planalto Maracaju-Campo Grande. Coleção Centro-Oeste de Estudos e Pesquisas, Campo Grande, 2003.

NOGUEIRA DE QUEIROZ, A. Zooarchaeology in Brazil: from yesterday to the challenge of the new perspectives. pp. 47-51, en: Estado actual de la arqueozoología latinoamericana / Current advances in Latin-American archaeozoology. Instituto Nacional de Antropología e Historia, Consejo Nacional para la Ciencia y la Tecnología, International Council for Archaeozoology y Universidad de Buenos Aires. México. 176 pp, 2010.

PACHECO, M. L. A. F.; MARTINS, G. R. Arqueofauna resgatada no Sítio Arqueológico Maracaju 1, MS: dados preliminares sobre zooarqueologia. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, Campo Grande, Suplemento 8, 2009. 167–175.

PEREIRA, J. P. R.; SCHIAVETTI, A. Conhecimentos e usos da fauna cinegética pelos caçadores indígenas “Tupinambá de Olivença” (Bahia). Biota Neotropica, 10, 2010. 175–183.

QUEIROZ, A. N. Fauna de vertebrados do Sítio Arqueológico Pedra do Alexandre, Carnaúba dos Dantas, RN: uma abordagem zooarqueológica e tafonômica. Clio Arqueológica, 15, 2002. 267–282.

QUEIROZ, A. N.; CARDOSO, G. M. B. Nota prévia sobre a fauna holocênica de vertebrados do Sítio Arqueológico Pedra do Alexandre, Carnaúba dos Dantas, RN, Brasil. Clio Arqueológica, Recife, 1, n. 11, 1996. 137–140.

ROSA, A. O. Comparação da diversidade de mamíferos não-voadores em áreas de floresta de restinga e áreas reflorestadas com Pinus elliottii no sul do Brasil. Universidade do Vale do Rio dos Sinos. São Leopoldo, p. 55. 2002.

ROSA, A. O. A importância dos mariscos na subsistência de antigos grupos indígenas no litoral central: sítios RS-LC-81, 86, 87, 90, 92 e 96. Pesquisas, Antropologia, 63, 2006. 259–288.

ROSA, A. O. Análise zooarqueológica do Sítio Garivaldino (RS-TA-58), município de Montenegro, RS. Pesquisas, Antropologia, São Leopoldo: Instituto Anchietano de Pesquisas, 67, 2009. 133–171.

ROSA, A. O. Arqueofauna de um Sítio de Ocupação Pré-Histórica Guarani no Município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul. Pesquisas, Antropologia, São Leopoldo: Instituto Archietano de Pesquisas, 68, 2010. 109–119.

ROTH, P. R. D. O.; JUNG, D. M. H.; CHRISTOFF, A. U. Identificação de remanescentes de roedores de um abrigo sob rocha do Nordeste do RS: implicações paleoambientais. Revista de Iniciação Científica da ULBRA, 7, 2008. 71–82.

SCHMITZ, P. I.; GAZZANEO, M. O. O que comia o guarani pré-colonial. Revista de Arqueologia, 1991. 89–105.

SCHMITZ, P. I.; NAUE, G.; BECKER, I. I. B. Os aterros dos Campos do Sul: a tradição Vieira. Arqueologia do Rio Grande do Sul. Instituto Archietano de Pesquisas, São Leopoldo, n. 2, 2006.

SILVA, F. Mamíferos Silvestres do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, 1984. 1–245 p.

SILVA-SANTANA, C. D. C.; SILVA, V. C.; SANTANA, H. A. Projeto Arqueológico Pedra do Ferro: Relatório Final de Prospecção e Resgate. BAMIN/ BIOMOM/ CONSULTARQ/ LAPUNEB. Senhor do Bonfim. 2010.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.V32N1p68-94

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev