A (RE) CONSTRUÇÃO DA GEOMORFOLOGIA SEMIÁRIDA A PARTIR DO CONHECIMENTO TRADICIONAL: A Etnogeomorfologia Sertaneja

Simone Cardoso Ribeiro

Resumo


O presente artigo objetiva discutir a geomorfologia semiárida nordestina a partir do conhecimento etnocientífico, visando compreender como os principais agentes modificadores do espaço do sertão entendem os processos geomórficos, como usam este conhecimento para o manejo do ambiente em que vivem e se, e como, utilizam estes saberes para algum tipo de taxonomia do relevo. Podemos concluir que os produtores rurais familiares do sertão tem vasto conhecimento sobre processos esculturadores do relevo, dominando um sistema próprio de estratificação dos ambientes – e das formas de relevo – com base em uma lógica que pode ser explicada, interpretada e articulada ao conhecimento gerado no meio científico.

 

(RE) CONSTRUCTING SEMI-ARID GEOMORPHOLOGY FROM TRADITIONAL KNOWLEDGE: Brazilian Backlands Etnogeomorphology

ABSTRACT


This article aims to discuss the northeastern semiarid geomorphology from the ethno scientific knowledge, aiming at understanding how the main modifying agents of the backwoods space understand the geomorphic processes, how they use this knowledge to manage the environment in which Live and if, and how, they use this knowledge for some type of relief taxonomy. We can conclude that the rural producers of the backwoods have vast knowledge about relief  culpturing processes, dominating their own system of stratification of environments - and relief forms - based on a logic that can be explained, interpreted and articulated to the knowledge generated in the scientific means.

Keywords: landscape; ethno science; Cariri cearense

 


Palavras-chave


paisagem; etnociência; cariri cearense

Texto completo:

PDF

Referências


AB’SABER, A.N. No domínio das caatingas. In MONDENESI-GAUTIERRI, M.C.; BARTORLLI, A.; MANTESSO-NETO, V.; CARNEIRO, C.D.R. e LISBOA, M.B.A.L. (org.) A obra de Aziz Nacib Ab’Saber. São Paulo: Beca-BALL edições, 2010. p. 553-560.

BARRERA-BASSOLS, N. e ZINCK, J.A. Ethnopedology: a worldwide view on the soil knowledge of local people. Geoderma, Londres: Elsivier, n. 111, 2003, p. 171-195.

BERTRAND, C. e BERTRAND, G. O Geossistema: um espaço-tempo antropizado – esboço de uma temporalidade ambiental. In: BERTRAND, C. e BERTRAND, G. Uma geografia transversal e de travessias – o meio ambiente através dos territórios e das temporalidades. Maringá/PR: Massoni, 2009a, p. 307-314.

BERTRAND, G. E BERTRAND, C. O sistema GTP (Geossistema, Territótio, Paisagem). O retorno do geográfico? In: BERTRAND, C. e BERTRAND, G. Uma geografia transversal e de travessias – o meio ambiente através dos territórios e das temporalidades. Maringá/PR: Massoni, 2009b, p. 305-306.

BÓLOS, M. (org.) Manual de ciencia del paisaje – teoría, métodos y aplicaciones. Barcelona: Masson, 1992. 273 p.

DIEGUES, A.C. S. O mito moderno da natureza intocada. São Paulo: HUCITEC, 1996. 169p.

ESCOBAR, A. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização ou pósdesenvolvimento? In: LANDER ,E. (org) A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Ciudad Autônoma de Buenos Aires/AR:

CLACSO (Colección Sur Sur) 2005, p. 133-168. Disponível em http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/lander/pt/Escobar.rtf. Acesso em 10.jul.2009.

MORIN, E. Ciência com consciência. 11.ed. rev e mod. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008a. 350 p.

MORIN, E. O método 1 – a natureza da natureza. 2.ed. Porto Alegre: Sulina, 2008b. 479 p

PORTO-GONÇALVES, C.W. Apresentação da edição em português. In: LANDER, E.(org) A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latinoamericanas. Ciudad Autônoma de Buenos Aires/AR: CLACSO (Colección Sur Sur) 2005, p. 9-15. Disponível em http://bibliotecavirtual.clacso.org.ar/ar/libros/lander/pt/ApreemPort.rtf. Acesso em 10.jul.2009

RIBEIRO, S.C. Etnogeomorfologia na Perspectiva da Gestão Ambiental e Aprendizagem na Educação Básica. Espaço Aberto, PPGG - UFRJ, V. 6, N.1, p. 175-190, 2016.

RIBEIRO, S.C. Etnogeomorfologia sertaneja: proposta metodológica para a classificação das paisagens da sub-bacia do rio Salgado/CE. Rio de Janeiro: UFRJ/PPGG, 2012. (tese de doutorado).

RIBEIRO, S.C. Susceptibilidade aos Processos Erosivos Superficiais com Base na Dinâmica Geomorfológica na Microbacia do Rio Grangeiro, Crato/CE. Rio de Janeiro: UFRJ/PPGG, 2004.148 p. (Dissertação de Mestrado).

RIBEIRO, S.C.; MARÇAL, M.S.; CORREA, A.C.B. e LIMA, G.G. Etnogeomorfologia sertaneja - o conhecimento tradicional do produtor rural nordestino sobre o relevo e seus processos na sub-bacia do rio Salgado/CE. X ENANPEGE - Geografias, Políticas Públicas e Dinâmicas Territoriais, Campinas/SP: 07 a 10 de outubro de 2013. Anais… Campinas: ANPEGE: 2013. P. 3166-3177.

SAUER, C.O. A morfologia da paisagem. In: CORRÊA, R.L. e ROZENDAHL, Z. (Orgs.). Paisagem tempo e cultura. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1998.

SAUER, C.O. Geografia cultural. In: CORREA, R.L. e ROSENDAHL, Z. Introdução à geografia cultural. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007. P. 19-26.

SOKAL, A. e BRICMONT, J. 2.ed. Imposturas intelectuais – o abuso da ciência pelos filósofos pós-modernos. Rio de Janeiro: Record, 2001.

SOTCHAVA, V. O estudo dos geossistemas. Métodos em questão. São Paulo: IGUSP, 1975.

TOLEDO, V. M. e BARRERA-BASSOLS, N. A etnoecologia: uma ciência pós-normal que estuda as sabedorias tradicionais. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 20, p. 31-45, jul./dez. 2009.

TRICART, J e CAILLEUX, A. Introduction to climatic geomorphology. Londres: Longman group limited, 1972. 295p.

TRICART, J. As zonas morfoclimáticas do Nordeste brasileiro. ROSADO, V. (sel. e org.) Sétimo livro das secas. Mossoró/RN: Escola Superior de Agricultura de Mossoró/Fundação Guimarães Duque, 1983. p. 53-63.(Coleção Mossoroense, v. 210)

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro: FIBGE, 1977.

TUAN, Y. Topofilia – um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: DIFEL, 1980.

TUAN, Y-F. Espaço e Lugar: A perspectiva da Experiência. Tradução de Lívia de Oliveira, São Paulo: DIFEL, 1983.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.V31N3p174-192

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev