SALVAMENTO ARQUEOLÓGICO NO SÍTIO BAIXIO DOS LOPES, BREJO SANTO-CE UM SÍTIO COM CERÂMICA TUPI-GUARANI DA SUBTRADIÇÃO POLICRÔMICA

Gabriela Martin, Elisabeth Medeiros, Anne-Marie Pessis

Resumo


No artigo em pauta, referimo-nos ao achado de um sítio com cerâmicas tupis-guaranis da subtradição policrômica no município de Brejo Santo, no Ceará, durante o acompanhamento arqueológico nas obras do projeto de integração do Rio São Francisco com as bacias hidrográficas do Nordeste setentrional. Aproveitamos o achado de peças cerâmicas de cuidada elaboração para fazer uma reflexão sobre a presença da tradição ceramista policrômica tupiguarani na região do semiárido do Brasil.


ABSTRACT

In the article in question, we refer to the discovery of a site with Tupi-guarani pottery of polychrome sub tradition in the municipality of Brejo Santo, Ceará, during the archaeological monitoring in the works of the Integration Project of the Sao Francisco river with the basins of the northern Northeast. We take the finding of ceramic pieces of careful preparation in the Sertão of Ceará, to reflect on the presence of polychrome Tupi-guarani ceramist tradition in the semi-arid region of Brazil.

Key Words: Tupi-guarani pottery; Polochrome Sub tradition; Archeology in Ceará.


Palavras-chave


Cerâmica tupi-guarani; subtradição policrômica; Arqueologia no Ceará.

Texto completo:

PDF

Referências


BROCHADO, José Proenza. Migraciones que difundieron la tradición alfarera Tupi-guarani. Relaciones. t.7, Nueva Serie. Buenos Aires, Sociedad Argentina de Antropologia, 1973, p.7–39.

____________. (1980). A tradição cerâmica Tupi-guarani na América do Sul. CLIO – Série Arqueológica – Revista do Curso de Mestrado em História, n.3, Recife: UFPE, p. 47–60.

GALINDO, M.; ROCHA, J. S. Um sítio arqueológico tupi-guarani da subtradição pintada no sertão pernambucano. CLIO – Série Arqueológica. v. 1; n. 6. Recife: UFPE,1984. p. 39–46.

MACHADO, Daniel Luna; MEDEIROS, Ricardo Pinto de. Horticultores ceramistas da bacia sedimentar do Araripe: classificações arqueológicas e características tecnológicas. CLIO – Série Arqueológica, n. 26, v. 2, Recife: UFPE, 2011.

MAFRA, Fábio; NOGUEIRA, Mônica. A cerâmica tupinambá na Serra de Santana-RN: a cultura da floresta tropical no contexto do semiárido nordestino. CLIO – Série Arqueológica, v. 28-1, Recife: UFPE, 2013.

MARANCA, Sílvia; MARTIN, Gabriela. As populações pré-históricas ceramistas na região da Serra da Capivara. In Os biomas e as sociedades humanas na pré-história da região do Parque Nacional Serra da Capivara, Brasil, vol. II-A, 2015, p. 480–511. São Paulo.

MEDEIROS, Ricardo Pinto de. Histórias dos Povos Indígenas do Sertão Nordestino no Período Colonial – Problemas, Metodologias e Fontes. CLIO – Série Arqueológica, n. 15, v. 1, Recife: UFPE, 2002.

MARTIN, Gabriela. Pré-história do Nordeste do Brasil. Ed. Universidade Federal de Pernambuco, 434 p. il. 5ª ed. 1997.

NASCIMENTO, Ana. Aldeia Baião – Araripina, PE. Um Sítio Pré-Histórico Cerâmico no Sertão Pernambucano. Clio – Série Arqueológica, n. 7. Recife: UFPE, 1991, p. 143–204.

NÓBREGA, Fernando Maia da. De Brejo da Barbosa a Brejo Santo. Imprensa oficial do Ceará. 206 p. 1981.

PROUS, André; LIMA, Tânia A. (Orgs.) Os Ceramistas Tupi-guarani. Belo Horizonte: Sigma, 2008.

SANTOS, Claristella Alves dos. Mobilidade espaço-temporal da Tradição Tupi-guarani: considerações lingüísticas e arqueológicas. CLIO – Série Arqueológica, v. 1, n. 8. Recife: UFPE, 1992, p.89–130.

SCATAMACCHIA, M. C. M. Proposta de Terminologia para a Descrição e Classificação da Cerâmica Arqueológica dos Grupos Pertencentes à Família Linguística Tupi-guarani. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, n. 14, p. 291–307, São Paulo, 2004.

VIANA, Verônica P.; SOUSA, Luci D.; SOARES, Karlla A. Os antigos habitantes da praia de Jericoacoara, Ceará: Arqueologia, História e Ambiente. CLIO – Série Arqueológica, n. 21. Recife: UFPE, 2007, p. 117–202.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.v31i1p10-25

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev