O PALEOAMBIENTE DA REGIÃO ARQUEOLÓGICA DE CENTRAL (BA) ATRAVÉS DOS MAMÍFEROS DA TOCA DO MUNDINHO

Juliana de Sousa Nogueira, Oscar Rocha Barbosa

Resumo


A Região Arqueológica de Central abrange uma área de 100.000 km² no interior da Bahia. Desde o início do Projeto Central, criado em 1982, foram localizados e cadastrados cerca de 300 sítios arqueológicos, contendo pinturas rupestres, vestígios ósseos, cerâmicos e líticos. Os restos faunísticos de mamíferos do sítio arqueológico Toca do Mundinho foram analisados, por comparação a espécimes previamente identificados, de maneira a buscar informações sobre possíveis mudanças na fauna local. Neste sítio, foram encontrados vestígios de animais pleistocênicos — indicando um clima local mais úmido que o atual — e animais recentes, ainda presentes na área e adaptados ao bioma Caatinga. Os resultados ressaltam a importância do estudo da fauna de mamíferos para o conhecimento dos paleoambientes e da distribuição paleomastozoológica na região Nordeste, bem como revela a cultura do homem pré-histórico brasileiro.

 

ABSTRACT

The Archaeological Region of Central embraces an area of 100.000 Km² in the interior of Bahia. Since the beginning of Project Central, created in 1982, 300 archaeological sites were located and registered containing rock paintings, bones, ceramics and stone tools remains. The faunal remains of Toca do Mundinho archaeological site were analyzed, by comparing with previous identified specimens, in way to obtain informations about possibles changes in the local fauna. Remains of pleistocenic animals - indicating a local climate more humid than the actual - and recent animals, still present nowadays and adapted to the Caatinga biome were found. These results not only jut out the importance of the study of the mammal fauna for the knowledge about the paleoenvironment of the Northeast region, but also reveals the culture of the prehistoric brazilian man.

Keywords: Zooarchaeology; Prehistory of brazilian Northeast; Mastofauna from archaeological sites



Palavras-chave


Pré-História do Nordeste; Mastofauna em sítios arqueológicos

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL M, LOCKS M, BELTRÃO M.. Análise da microfauna do sítio arqueológico Abrigo do Eusébio, Bahia, Brasil In: CONGRESSO DA SOCIEDADE DE ARQUEOLOGIA BRASILEIRA, 12., 2003. São Paulo. Anais... São Paulo: SAB, 2003. p.109.

ARAÚJO-JÚNIOR H. I., PORPINO K. O. 2011. "Assembleias fossilíferas de mamíferos do quaternário do estado do Rio Grande do Norte, Nordeste do Brasil: Diversidade e aspectos tafonômicos e paleoecológicos". Pesquisas em Geociências vol. 38 (1), 67–83.

AVILLA L. S., WINCK G. R., FRANCISCO V. M. R., GIL B. B., GRANHEN A., COSTA D. G. 2007. A fauna de morcegos fósseis como ferramenta na caracterização de paleoambientes quaternários. Anuário do Instituto de Geociências - UFRJ vol. 30(1), 19–26.

BARBOZA R. R. D. 2009. A etnoecologia dos tatus-peba (Euphractus sexcinctus (Linnaeus, 1758) e tatu verdadeiro (Dasypus novemcinctus Linnaeus, 1758) na perspectiva dos povos do semiárido paraibano. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal da Paraíba, Campina Grande, Brasil.

BELTRÃO M., LOCKS M. Climatic changes in the Archeological Region of Central, Bahia, Brazil as shown interpretation of Pré-Historic Rock Paintings In: INTERNATIONAL CONGRESS OF ETHNOBIOLOGY, 1., 1990. Belém. Anais... Belém: 1990. p. 99 - 112.

CAILLEUX A. [19--?]. Notice sur le code des couleurs des sols. Paris: Boubée.

CARTELLE C. Sobre uma pequena coleção de restos fósseis de mamíferos do Pleistoceno final - Holoceno de Janaúba (MG) In: CONGRESSO BRASILEIRO DE PALEONTOLOGIA, 11., 1989. Curitiba. Anais... Curitiba: Sociedade Brasileira de Paleontologia, 1989. p. 635-649.

CARVALHO F. L. 2003. A pré-história Sergipana. Sergipe: Editora da Universidade Federal de Sergipe.

CORREA M. M. A., DE CARVALHO J. C. S., SANTOS J. S. 2012. "Acerca dos achados fossilíferos da Megafauna extinta da Paraíba". Tarairiú vol. 1 (1), 141–149.

DANTAS M. A. T. 2012 Contribuição ao conhecimento da megafauna pleistocênica da região intertropical brasileira. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Brasil.

DAVIS S. J. M. 1987. The archaeology of animals. Oxon: Routledge.

DE VIVO M., CARMIGNOTTO A. P. 2004. "Holocene vegetation change and mammal faunas of South America and Africa". Journal of Biogeography vol. 31 (1), 943-947.

DUTRA R. P. 2012 Roedores do Quaternário de Minas Gerais e Bahia, Brasil. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, Brasil.

GUÉRIN C., HUGUENEY M., MOURER-CHAUVIRÉ C., FAURE M. 1993. "Paléoenvironnment Pléistocène dand l’aire archéologique de São Raimudo Nonato (Piaui, Brésil): apport des mammifères et des oiseaux". Docum. Lab. Géol. Lyon vol. 125 (1), 187–202.

HERMENEGILDO T. 2009 Reconstituição da dieta e dos padrões de subsistência das populações pré-históricas de caçadores-coletores do Brasil Central através da ecologia isotópica. Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

HILLSON S. 1992. Mammal bones and teeth: An introductory guide to methods of identification. Londres: The Institute of Archaeology of the University College London.

JACOBUS A. L. 2004. "Uma proposta para a práxis em Zooarqueologia do Neotrópico: o estudo de arqueofaunas do abrigo Dalpiaz (um sítio de caçadores-coletores na Mata Atlântica)". Revista do CEP vol. 28 (39), 49- 110.

JONER D. C., LIMA M. V. G., RIBEIRO L. F. Estudo comportamental de um roedor endêmico da caatinga: Kerodon rupestris (Wied, 1820) In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 10., 2011. São Lourenço. Anais... São Lourenço: Sociedade de Ecologia do Brasil, 2011, p. 1–2.

LOCKS M., BELTRÃO M., CORDEIRO D. 1993. "Região Arqueológica de Central, Bahia - Brasil: No 2 - Abrigo da Lesma: os mamíferos". CLIO Arqueológica vol. 9 (1).

LOCKS M., BELTRÃO M. A interferência do sertanejo na cadeia alimentar, Bahia, Brasil In: ENCONTRO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS, 1., 1995. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1995, p. 1219 - 1231.

LOCKS M., BELTRÃO M., SHIMAMURA N. 1997. "Região arqueológica de Central, Bahia, Brasil: Vestígios esqueletais humanos pré-históricos e históricos". CLIO Arqueológica vol. 12 (1), 127–137.

MCDONALD H. G. 2005. "Paleoecology of Extinct Xenarthrans and the Great American Biotic Interchange". Bulletin of the Florida Museum of Natural History vol. 45 (1), 313–333.

NOGUEIRA J. S. 2013 Os mamíferos da Região Arqueológica de Central - Bahia: uma análise comparativa de sítios arqueológicos. Monografia, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.

O'CONNOR T. 2000. The archaeology of animal bones. Texas: A&M University Press.

OLIVEIRA É., BARRETO A., ALVES R. 2009. "Aspectos sistemáticos, paleobiogeográficos e paleoclimáticos dos mamíferos fósseis do Quaternário de Fazenda Nova, PE, nordeste do Brasil". Gaea - Journal of Geoscience vol. 5 (1), 75–85.

PAULA-COUTO C. 1980. Fossil Pleistocene to Sub-recent mammals from Northeastern Brazil. I – Edentata, Megalonychidae. Anais Academia brasileira de Ciência vol. 52 (1).

PRADO J. L., ALBERDI M. T. Systematic, ecology and extinction of the pleistocene Gomphotheriidae (Proboscidea) from South America In:, in CONGRESSO LATINOAMERICANO DE PALEONTOLOGIA DE VERTEBRADOS, 2., 2005. Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Museu Nacional/UFRJ, 2005. p. 213-214.

PRADO J. L., ALBERDI M. T., AZANZA B., SÁNCHEZ B., FRASSINETTI D. 2005. "The pleistocene gomphotheriidae (Proboscidea) from South America". Quaternary International vol. 126-128 (1), 21–30.

QUEIROZ A. N., DE CARVALHO O. A. 2008. Problems in the interpretation of Brazilian archaeofaunas: Different contexts and the important role of taphonomy. Quaternary International vol. 180 (1), 75-89.

RANZI A. 2000. Paleoecologia da Amazônia – Megafauna do Pleistoceno. Florianópolis: Editora da UFSC.

REITZ E., WING E. 1999. Zooarchaeology. Cambridge: Cambridge University Press.

ROSA A. O. 2010. "Arqueofauna de um sítio de ocupação pré-histórica guarani no município de Porto Alegre, Rio Grande do Sul". Pesquisas, Antropologia vol. 68 (1),109–119.

SALDANHA S. C., DA ROSA Á. A. S. 2003. "Um Eqüídeo Fóssil do Pleistoceno de Alegrete, RS, Brasil". Pesquisas em Geociências vol. 30 (1), 33–38.

SILVA J. L. L. 2008 Reconstituição paleoambiental baseada no estudo de mamíferos pleistocênicos de Maravilha e Poços das Trincheiras, Alagoas, nordeste do Brasil. Tese de Doutorado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

SOUZA R. C. C. L., TRINDADE D. C., DECCO J., LIMA T. A., SILVA E. P. 2010. "Archaeozoology of marine mollusks from Sambaqui da Tarioba, Rio das Ostras, Rio de Janeiro, Brazil". Zoologia (Curitiba, Impresso) vol. 27 (1), 363–371.

VAN-DER-HAMMEN T. 1979. "Changes in life conditions on earth during the past one million years". Kongelige Danske Videnskabers Selskabs Skrifter vol. 22 (6), 1-32.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.v30i2p45-66

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev