MARCADORES DE IDENTIDADES COLETIVAS NO CONTEXTO FUNERÁRIO PRÉ-HISTÓRICO NO NORDESTE DO BRASIL

Gabriela Martin, Viviane Cavalcanti de Castro

Resumo


A noção de identidade tem sido objeto de investigação de várias disciplinas das ciências humanas e sociais, porém na Arqueologia são mais escassas as pesquisas sobre essa questão. Neste trabalho, buscamos identificar traços ou marcadores de identidades coletivas nas estruturas funerárias dos sítios pré-históricos, localizados na região Nordeste: Furna do Estrago (PE), Pedra do Alexandre (RN), Toca da Baixa dos Caboclos (PI), Toca do Serrote do Tenente Luiz (PI), Justino (SE) e São José II (AL). As estruturas funerárias pré-históricas condensam, no seu interior, elementos biológicos e da cultura material que consideramos como marcadores de identidades coletivas. Estes, portanto, estariam representados, ainda que parcialmente, no conjunto dos elementos que compõem a estrutura funerária. Como resultados, foram evidenciados marcadores de identidades relacionados à cultura material, a posição do corpo e a idade dos indivíduos.

 


ABSTRACT

The notion of identity has been the subject of investigation of several areas within humanities and social sciences; however, research on this matter is scarce in archaeology. In this research, I aim at identifying traits or markers of represented collective identities in funerary structures of prehistoric sites localised in the Northeast region of Brazil: Furna do Estrago (state of Pernambuco), Pedra do Alexandre (state of Rio Grande do Norte), Toca da Baixa dos Caboclos (state of Piauí), Toca do Serrote do Tenente Luiz (state of Piauí), Justino (state of Sergipe) and São José II (state of Alagoas). Prehistoric funerary structures concentrate in their interior biological matter and elements of the material culture that are regarded as markers of collective identities. These, as a result, would be represented, albeit partially, in the entire set of elements that comprises the funerary structure. As a result, identity markers related to the material culture, body position and age of individuals were recognised.

KEYWORDS: Identities; Prehistoric Funerary Structures; Northeast Brazil



Palavras-chave


Identidades; Estruturas Funerárias Pré-Históricas; Região Nordeste

Texto completo:

PDF

Referências


ALARCÃO, J. 2002. In: JORGE, V. O. et. al. (Coords.). Identidade, identidades. Porto: Adecap.

BINFORD, L. 1971. “Mortuary practices: their study and their potential”. In: BROWN, J. A. (Ed.). Approaches to the social dimensions of mortuary practices. Memoirs of the American Archaeology Society, n.25, Issue as American Antiquity.

DÍAZ-ANDREU, M.; LUCY, S. 2005. “Introduction”. In: DÍAZ-ANDREU, M. et. al. The Archaeology of identity. New York: Routledge, 1–12.

HALBWACHS, M. 1990. A memória coletiva. Tradução de Laurent Leon Schaffter. São Paulo: Vértice.127

JORGE, S. O. 2002. In: JORGE, V. O. et. al. (Coord.) Identidade, identidades. Porto: Adecap.

LÉRY, J. 1980. Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, (Reconquista do Brasil, 10).

LIMA, J. M. D. 2001. El sitio arqueológico Furna do Estrago – Brasil: Em uma perspectiva antropológica y social. Tesis (Doctorado en Antropología) – Facultad de Filosofia y Letras, Universidad Nacional Autônoma de Mexico, Mexico.

_____ 1985. Arqueologia da Furna do Estrago, Brejo da Madre de Deus - Pernambuco. Dissertação (Mestrado em Antropologia Cultural), Programa de Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

MARTIN, G. 2005. Pré-História do Nordeste do Brasil. 4. ed. Recife: Editora Universitária da UFPE.

_____ 2004. “O rito e a vida espiritual”. In: Antes - Histórias da Pré-História. 176–185.

MOINAT, P. 1988. “Le Néolithique ancien et moyen: sepultures et gravures rupestres”. In: COURS D‘INITIATION À LA PRE´HISTOIRE ET À L‘ARCHÉOLOGIE DE LA SUISSE, 5., 1988, Sion. Résumé... Sion: Société Suisse de Préhistoire et d‘Archéologie, 27–36.

MUTZENBERG, D. S. 2007. Gênese e ocupação pré-histórica do sítio arqueológico Pedra do Alexandre: uma abordagem a partir da caracterização paleoambiental do Vale do rio Carnaúba – RN. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

NORA, P. 1993. “Entre memória e história: a problemática dos lugares”. Revista Projeto História, São Paulo, (10), 7–28.

OLIVEIRA, A. L. N. 2001. O sítio arqueológico Alcobaça: Buíque, Pernambuco. Estudo das estruturas arqueológicas. Tese (Doutorado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife.

O’SHEA, J. M. 1984. Mortuary Variablity: An Archaeological Investigation. Academic Press: Orlando.

PALLESTRINI, L.; PERASSO, J. A. 1984. Arqueologia: método y técnicas em superfícies amplias. Asunción: Centro de Estudios Antropológicos, Universidad Católica, (Biblioteca Paraguaya de Antropologia, 4)

SAXE, Arthur. 1970. Social dimensions of mortuary practices. Tese de doutorado, apresentada a Universityof Michigan: Ann Arbor.

SILVA, S. F. S. M. 2005–2006. “Terminologias e classificações usadas para descrever sepultamentos humanos: exemplos e sugestões”. Rev. do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, 15-16: 113-138.SOUSA, G. S. 2000. Tratado descritivo do Brasil em 1587. 9 ed. Recife: Massangana (Série Descobrimentos, 13).

TAINTER, J. A. 1978. “Mortuary practices and their study of prehistoric society”. In: SCHIFFER, M. B. Advances in Archaeological Method and Theory, 1.

VALERA, A. C. 2002. In: JORGE, Vítor O. et. al. (Coord.) Identidade, identidades. Porto: Adecap.

VERGNE, C. 2005. Cemitérios do Justino - Estudo sobre a ritualidade funerária em Xingó, Sergipe. Sergipe: Museu de Arqueologia de Xingó.

WOODWARD, K. 2005. “Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual”. In: SILVA, Tomaz T. (Org.) Identidade e diferença – A perspectiva dos estudos culturais. Petrópolis: Vozes, 7-72.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev