MEMÓRIA SOCIAL, TECNOLOGIA CERÂMICA E ESPACIALIDADE EM TRAIRI-CE

João Nilo de Souza Nobre, Ricardo Pinto de Medeiros, Viviane Maria Cavalcanti de Castro

Resumo


O presente artigo visa apresentar os resultados obtidos com a pesquisa de dois sítios de grupos ceramistas do litoral cearense, situados no município de Trairi-CE. A pesquisa buscou identificar se os sítios Aldeia de Trairi e Boa Esperança poderiam ser parte de uma mesma ocupação a partir da interpretação dos dados obtidos nas pesquisas de campo, bem como dos dados etno-históricos e arqueológicos. Procurou expor, também, como o referencial teórico da memória social e do Habitus foi utilizado na compreensão dos sítios. A metodologia utilizada visou à identificação dos processos de manufatura dos vestígios cerâmicos, em uma perspectiva micro, a partir da construção dos perfis técnicos dos sítios, dessa forma a comparação de suas culturas materiais pode ser realizada levando em consideração sua distribuição espacial. Além disso, também foi buscado o estabelecimento de cronologias para as duas áreas, através da termoluminescência, visando à constatação ou não de contemporaneidade entre os artefatos cerâmicos. Os resultados obtidos indicam tratar-se de uma mesma ocupação com áreas distintas de atividades.

 


ABSTRACT

This article presents the results obtained from the research of two archaeological sites of potters on Ceará coast, located in the city of Trairi - CE. The research sought to identify whether the sites Aldeia de Trairi and Boa Esperança could be part of the same occupation from the interpretation of data obtained in field surveys as well as on ethnohistorical and archaeological data. The paper aims to expose, as well, how the theoretical framework of social memory and habitus was used in the understanding of the sites. The methodology used sought to identify the process of manufacture of ceramics, in a micro view, by the construction of the technical profiles of the sites so that the comparison of the material culture from both sites could be made, taking into account their spatial distribution. Furthermore, it was also sought to establish the chronology for the two areas by thermoluminescence, aiming at finding or not if the ceramic artifacts are contemporary. The results indicate that the area of the two sites can be related to the same occupation with different areas of activities.

Keywords: Ceramic Technology; Spatiality; Trairi-CE.



Palavras-chave


Tecnologia Cerâmica; Espacialidade; Trairi-CE

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, Fernando Ozório de; GARCIA, Lorena Gomes &. Aspectos do Espaço Tupinambá no Leste Amazônico. Revista de Arqueologia, n. 21, v. 2, p. 97–119, 2008.

ALVES, Cláudia O. A Aldeia do Capim – Contribuição ao Estudo Arqueológico da Cerâmica Tupi-guarani. 1988. Dissertação (Mestrado em História) - Programa de Pós-Graduação em História, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 1988.

ALVES, Cláudia O. A Cerâmica Pré-Histórica no Brasil: Avaliação e Proposta. CLIO Arqueológica. v. 1, n. 7, p. 11–88, 1991.

ASSIS, Valéria Soares. Da Espacialidade Tupinambá. 1996. Dissertação (Mestrado História) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PUCRS, Porto Alegre, 1996.

BICHO, Nuno F. Manual de Arqueologia Pré-Histórica. 2 ed. Revista e Atualizada, Lisboa: Edições 70, 2011.

BROCHADO, José Proenza. Alimentação na Floresta Tropical. A analogia etnográfica na reconstrução da alimentação por meio de evidências indiretas. A mandioca na floresta tropical. Cadernos do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, v. 2, p. 1–103,1977.

____________, José Proenza. What did the Tupinambá Cook in Their Vessels? An Humble contribution to ethnographic analogy. Revista de Arqueologia, n. 6, p. 40–88, 1991.

CAZZETTA, Mirian. Relatório do Projeto Litoral: Levantamento de Evidências Arqueológicas no Litoral do Ceará. Iphan, Superintendência Estadual do Ceará, 1996.

CHMYZ, Igor. Terminologia Arqueológica brasileira para a cerâmica. Cadernos de Arqueologia, n. 1, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1976.

CONNERTON, Paul. How Societies Remember. Cambridge University Press, 1989.

DARVILL, Timothy. The historic environment, historic landscapes, and space —time — action models in landscape archaeology. In: UCKO, Peter J, LAYTON, Robert (Eds). The Archaeology and Anthropology of Landscape: Shaping Your Landscape. Taylor & Francis eLibrary, 2005.

DIAS, Adriana Schmidt. Sistemas de Assentamento e Estilo Tecnológico: uma Proposta Interpretativa para a ocupação Pré-Colonial do Alto Vale do Rio dos Sinos, Rio Grande do Sul. 2003. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, 2003.

DONALD, Merlin. Material Culture and Cognition: Concluding Thoughts. In: RENFREW, Colin & SCARRE, Chris (eds). Cognition and Material Culture: the Archaeology of Symbolic Storage. McDonald Institute for Archaeological Research, 1998.

HALBWACHS, Maurice. A memória Coletiva. 2 ed., São Paulo: Editora Revista dos Tribunais Ltda, 1990.

HODDER, Ian. Reading the Past. Cambridge University Press, 2003.

JONES, Andrew. Memory and Material Culture. Cambridge University Press, 2007.

LA SALVIA, Fernando & BROCHADO, José Proenza. Cerâmica Guarani. Porto Alegre: Posenato Arte e Cultura, 1989.

LEROI-GOURHAN, André. Gesture and Speech. Massachusetts Institute of Technology, 1993.

MACHADO, Daniel Luna. Estudo arqueológico dos sítios Anauá, Chapada, Santo Antônio e Olho d'água do Pau, em Mauriti, Ceará. 2010. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.

MEDEIROS, Ricardo Pinto de. Histórias dos Povos Indígenas do Sertão Nordestino no Período Colonial Problemas, Metodologias e Fontes. CLIO Arqueológica, n. 15, v. 1, 2002.

MILHEIRA, Rafael G. Território e Estratégia de Assentamento Guarani na Planície Sudoeste da Laguna dos Patos e Serra do Sudeste RS. 2008. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2008.

_________, Rafael G. Arqueologia Guarani no Litoral Sul-Catarinense: História e Território. 2010. Tese (Doutorado em Arqueologia) - Museu de Arqueologia e Etnologia, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2010.

NOGUEIRA, Monica Almeida Araújo. A cerâmica tupinambá na serra de Santana–RN: O sítio arqueológico aldeia da serra de Macaguá I. 2011. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

OLIVEIRA, Kelly de. Estudando a Cerâmica Pintada da Tradição Tupi-guarani: a Coleção Itapiranga, Santa Catarina. 2008. Dissertação (Mestrado em História) - Programa de PósGraduação em História, Pontifícia Universidade do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2008.

ORTIZ, Renato (Org.). Pierre Bourdieu: Sociologia. São Paulo: Editora Ática, 1983.

PEREIRA, Edithe; SILVEIRA, Maura I.; RODRIGUES, M. C. L. F.; COSTA, C. J. C. de A.; MACHADO, C. L. A tradição Tupi-guarani na Amazônia. In: PROUS, André & LIMA, Tânia A. (orgs). Os Ceramistas Tupi-guarani. Belo Horizonte: Sigma, 2008.

PILÓ, Henrique Moreira D. Arqueologia Tupi-guarani: Relações Entre as Implantações dos Sítios e Cultura Material no Médio Rio Doce. 2008. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Programa em Pós-Graduação em Antropologia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2008.

RICE, Prudence M. Pottery Analysis: a Sourcebook. The University of Chicago Press, 1987.

______________, Maria C. M. & MOSCOSO, Francisco. Análise do Padrão de Estabelecimentos Tupi-Guarani: Fontes Etno-históricas e Arqueológicas. Revista de Antropologia, Sem data.

SCATAMACCHIA, M. C. M. Proposta de Terminologia para a Descrição e Classificação da Cerâmica Arqueológica dos Grupos Pertencentes à Família Linguística Tupi-guarani. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, n. 14, p. 291–307, 2004.

SCHIFFER, Michael B. Archaeological context and systemic context. American Antiquity, v. 37, n. 2, 1972.

SETTON, Maria da Graça J. A teoria do Habitus em Pierre Bourdieu: Uma leitura contemporânea. Revista Brasileira de Educação, n. 20, 2002.

SHEPARD, Anna O. Ceramics for the Archaeologist. Carnegie Institution of Washington, Washington, D.C., 1956.

SINOPOLI, Carla M. Approaches to Archaeological Ceramics. Plenum Press, 1991.

SILVA, Fabíola A. Ceramic Technology of the Asurini do Xingu, Brazil: An Ethnoarchaeological Study of Artifact Variability. Journal of Archaeological Method andTheory, n.15, p. 217–265, 2008.

SOARES, Karlla Andrêssa. Caracterização do(s) grupo(s) ceramista(s) da enseada de Jericoacoara, extremo litoral noroeste do estado do Ceará: subsídios tecnológicos, cronoestratigráficos e etno-históricos. 2011. Dissertação (Mestrado em Arqueologia) - Programa de Pós-Graduação em Arqueologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.

SOUSA, Eliane da Silva. O Potencial Interpretativo dos Artefatos Cerâmicos: A Tradição Tupi-guarani na Amazônia. 2009. Dissertação (Mestrado em Antropologia) – Programa de Pós- Graduação em Antropologia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2009.

STRATHERN, Marilyn. Social Relations and the Idea of Externality. In: RENFREW, Colin & SCARRE, Chris (eds). Cognition and Material Culture: the Archaeology of Symbolic Storage. McDonald Institute for Archaeological Research, 1998.

VIANA, Verônica P., SOUSA, Luci D., SOARES, Karlla A. Os antigos habitantes da praia de Jericoacoara, Ceará: Arqueologia, História e Ambiente. CLIO Arqueológica, n. 21, p. 117–202, 2007.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev