A CERÂMICA TUPINAMBÁ NA SERRA DE SANTANA – RN: O SÍTIO ARQUEOLÓGICO ALDEIA DA SERRA DE MACAGUÁ I

Mônica Nogueira

Resumo


A Área Arqueológica do Seridói , localizada no estado do Rio Grande do Norte, caracterizase pelo seguinte padrão de assentamento: ocupações de abrigos sob rocha por grupos de caçador-coletores. Nesses sítios, os principais vestígios encontrados são: registros rupestres e estruturas funerárias. No entanto, poucos abrigos possuem condições físicas propícias para a ocupação humana (MARTIN, 2008). Por esse motivo, a maioria das ocupações registradas consiste em sítios compostos por pinturas e/ou gravuras rupestres (MARTIN, 2008). Neste contexto, o registro de sítios lito-cerâmicos associados àcerâmica Tupinambá oferece uma nova perspectiva para o estudo da ocupação humana da Área Arqueológica do Seridó. Esses sítios foram localizados no topo da Serra de Santana, nos municípios de Florânia, Tenente Laurentino da Cruz e São Vicente – RN. Dos sítios identificados, a Aldeia da Serra de Macaguá I vem sendo alvo de intervenções arqueológicas. Até o momento foram realizadas duas campanhas, ambas no ano de 2009.

Palavras-chave


Cerâmica; Tupinambá; Serra de Santana

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, M.1991a.Ocupação Tupiguarani no estado de Pernambuco. Clio. N. 4. Pp. 115-116.

______. 1991b. Cultivadores pré-históricos no semi-árido: aspectos paleoambientais.Clio. N. 4. Pp. 117 – 118.

ALVES, C. 1991. A Cerâmica Pré-Histórica no Brasil: Avaliação e Proposta.Clio. V. 1 (7). Pp. 11-88.

BARO, R. 1979. História das Últimas Lutas no Brasil Entre Holandeses e Portugueses e Relação da Viagem ao País dos Tapuias.São Paulo: Editora Universitária da USP.

BINFORD, L. R. 1994. En Busca del Pasado. Barcelona: Crítica.

BUCAILLE, R.; PESEZ, J.M. 1989. Enciclopédia Einaudi. Portugal: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, vol. 16.

BUNGE, M. 2002. Dicionário de Filosofia. São Paulo: Perspectivas.

GILLE, B. 1978. Encyclopédie de la Plêiade. Paris: Gallimard.

LUNA, S. 1991. O sítio Sinal Verde – São Lourenço da Mata, PE: uma aldeia pré-histórica na zona da mata pernambucana.Clio. V. 1 (7). Pp. 89 – 142.

MACEDO, H. A. M. de. 2007. Ocidentalização, territórios e populações indígenas no sertão do Rio Grande. (Dissertação de Mestrado) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, Brasil.

MARTIN, G. 2008. Pré-história do Nordeste do Brasil.Recife: Editora Universitária, UFPE.

NASCIMENTO, A. 1990.A Aldeia do Baião, Araripina-PE: um sítio pré-histórico cerâmico no sertão pernambucano.(Dissertação de Mestrado) Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

______. A Aldeia do Baião, Araripina - PE: um sítio pré-histórico cerâmico no sertão pernambucano.Clio. V. 1 (7). Pp. 143 – 205.

NETO, W. M. 2008. Tecnologia lítica dos grupos ceramistas da Chapada do Araripe: análise dos sítios arqueológicos do município de Araripina, Pernambuco, Brasil.(Dissertação de Mestrado) Universidade Federal de Pernambuco, Recife Brasil.

OLIVEIRA, C. 2000.Estilos tecnológicos da cerâmica pré-histórica no sudeste do Piauí – Brasil. (Tese de Doutorado) Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

SCATAMACCHIA, M. C. R.1990. A Tradição Polícroma no Leste da América do sul evidenciada pela ocupação Guarani e Tupinambá: fontes arqueológicas e etno-históricas. (Tese de Doutorado) Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil.

SENA, V. K. 2007. Caracterização do Padrão de Assentamento dos Grupos Ceramistas no Semi-árido Pernambucano: Um Estudo de Caso dos Sítios Arqueológicos de Araripina – PE.(Dissertação de Mestrado) Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

SILVA, K. V. 2003. Nas solidões vastas e assustadoras: os pobres do açúcar e a conquista do sertão de Pernambuco nos séculos XVII e XVIII.(Tese de Doutorado) Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil.

VIEIRA, P. Antônio.s/a. Relação da Missão da Serra de Ibiapaba.

VIERTLER, R. B. 1988.Ecologia cultural: uma antropologia de mudança.São Paulo: Ática.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev