SEMIÓTICA DOS SÍTIOS CERÂMICOS DA REGIÃO DO CARIRI OCIDENTAL, PB

Carlos Xavier de Azevedo Netto, Conrad Rodrigues Rosa, Pablo Gomes de Miranda

Resumo


A partir das evidências cerâmicas encontradas em três sítios arqueológicos da região do Cariri Ocidental e seu entorno, no Estado da Paraíba, procura-se verificar o grau de especialização e refinamento que seus espaços de ocorrência assumem. Os três sítios abordados possuem características ocupacionais distintas, mas com os artefatos cerâmicos muito semelhantes, em uma análise macroscópica. Para essa discussão recorreu-se à teoria de Peirce, já que se consideram os atributos constituidores dos artefatos como signos das condutas de sua produção e valoração. O primeiro deles, localizado no Município de Queimadas, denominado de Pedra do Parafuso, trata-se de um pequeno abrigo, próximo a outro sítio com indicação de ocorrência de sepultamentos e arte rupestre (Sítio Loca), com a evidência de material lítico e cerâmico em superfície. O segundo sítio, denominado de Várzea Grande II, localizado no Município de São João do Tigre, possui evidências de grafismos rupestres, associadas à Tradição Nordeste, provavelmente à Subtradição Seridó, com fragmentos cerâmicos em superfície. E o terceiro é o sítio Barra, no Município de Camalaú, que é um sítio cemitério com cerâmica associada. No acervo dos três sítios, foi possível observar, pelas espessuras dos vasilhames, pelas dimensões dos grãos de tempero e pelos temperos utilizados, que o material cerâmico possui tratamento diferenciado de acordo com cada função de sítio. O material do sítio cemitério apresenta elaboração mais acurada que os demais, em função da delicadeza de seus fragmentos no tocante a sua espessura, dimensões dos grãos e seletividade do tempero. Já o sítio Várzea Grande II, observando os mesmos atributos dos artefatos, apresenta menor cuidado na sua elaboração. E o sítio Pedra do Parafuso é o que apresenta menor grau de elaboração de sua cerâmica, como foi evidenciado nas análises dos atributos considerados.

 

ABSTRACT

Based on ceramics evidences found in three archaeological sites on Cariri West Region and its surroundings, in Paraíba State, we tried to ascertain the specialization and refinement degree assumed in their places of occurrence. The three sites discussed have distinctive occupational characteristics, but with ceramic artifacts very similar, in a macroscopic analysis. For this discussion would have appealed to the Theory of Peirce, as it is considered that the attributes of artifacts are constituted as signs of the conduct of its production and valuation. The first one, located in the city of Queimadas, called the Pedra do Parafuso (is a little shelter, next to another site, where there is indication on the occurrence of burials and rock art, with evidence of ceramic and stone materials on the surface. The second site, called Várzea Grande II, located in São João do Tigre, has evidence of rock art associated to the Northeast Tradition, probably the Seridó Sub tradition with ceramic fragments on the surface. And the third one is the Barra Site, in the city of Camalaú, which is a cemetery site, associated with pottery. In the collection of the three sites it was observed through the thickness of the containers, size of spice grains and seasonings used that ceramic material has different treatment according to each site function, where the material used on cemeteries site presents a more accurate preparation than the others, due to the delicacy of its fragments in terms of its thickness, grain size and selectivity of seasoning. The Várzea Grande II site, when observing the same attributes of the artifacts, it is noticed less care in its preparation. And Pedra do Parafuso is the one with lower degree of elaboration in ceramics preparation, as evidenced in the analysis of attributes considered.

KEY-WORDS: Pottery Technologies; Semiotics; West Cariri


Palavras-chave


Tecnologia cerâmica; Semiótica; Cariri Ocidental

Texto completo:

PDF

Referências


AZEVEDO NETTO, Carlos X. de. 1992. O Espaço na Arte Rupestre. Anais da VI Reunião Científica da Sociedade de Arquologia Brasileira. Rio de Janeiro: SAB/UNESA. Tomo I, p. 338-345.

AZEVEDO NETTO, Carlos Xavier de. 2000. A Espacialidade como Instrumento de Interpretação Arqueológica. In: GARCIA, Camila Gianotti (Org.). Trabajos en Arqueología del Paisaje - Paisajes Culturales Sudamericanas: das prácticas sociales a las representaciones. Santiago de Compostela: LAFC/IIT/Universidade Santiago de Compostela. V.13 , p. 47-61.

CASSIRER, Ernest. 1977. Antropologia filosófica. Tradução de Vicente Félix Queiroz. 2ª. Ed. São Paulo: Mestre Jou,. 379 p.

COELHO NETTO, J. Teixeira. 1989. Semiótica, Informação e Comunicação - Coleção debates. São Paulo: Editora Perspectiva, nº 168.

CONSENS, Mario. 1992. Arqueologia e Ideologia. Anais da VI Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira. Rio de Janeiro: SAB/UNESA, tomo I, p. 10-17.

COSTA, José Jonas Duarte da. 2003. Impactos Socioambientais das Políticas de Combate à Seca na Paraíba. Tese de Doutorado. São Paulo: Universidade de São Paulo.

DELEUZE, Giles & GUATARI, Felix. 1980. Capitalism ei Schizophrénie - Mille Plataux. Paris: Editions de Minuit.

DERRIDA, Jacques. 2001. L Éscriture et la Différence, Paris, Editions du Seuil.

DUNNELL, Robert C. 2007. Classificação em Arqueologia. São Paulo: EDUSP.

ECO, Umberto. 1980. Tratado Geral da Semiótica - Coleção Estudos. Tradução de Gilson C. C. de Souza. São Paulo: Editora Perspectiva, nº 37.

GEERTZ, Clifford. 1978. A Interpretação das Culturas. Tradução de Fanny Wrolbel. Rio de Janeiro: Zahar.

HODDER, Ian. 1994. Interpretación en Arqueología. 2ª. ed. Barcelona: Crítica.

LATOUR, Bruno. 1994. Jamais fomos modernos - Ensaio de Antropologia Simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34.

LEROI-GOURHAN, Andre. 1983. O Gesto e a Palavra 1 - Técnica e Linguagem. Tradução de Emanuel Godinho. Lisboa: Edições 70.

______. 1985. O Gesto e a Palavra 2 - Memórias e Ritmos. Tradução de Emanuel Godinho. Lisboa: Edições 70.

MARTIN, Gabriela. 1997. Pré-História do Nordeste do Brasil. 2ª. ed. Recife: Universitária/UFPE.

NORA, Pierre, 1976. O retorno do fato. In LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre. História: novos problemas. Rio de Janeiro : Francisco Alves.

OLIVEIRA, Adriana M. P. de. 2009. Entre a Pré-História e a História: em busca de uma cultura histórica sobr os primeiros habitantes do Cariri paraibano. João Pessoa, UFPB/PPGH (dissertação de mestrado).

OLIVEIRA, Claudia Alves; LUNA, Suely Cristina A. de; NASCIMENTO, Ana Lucia. 1991. A cerâmica pré-histórica no Brasil: avaliação e propostas, in: CLIO, Série Arqueológica. Recife: UFPE. V. 1, nº. 7.

OLSEN, Bjørn. 2003. Material Culture after Text: Re-membering Things. Norwegian Archaeological Review. 36 (2), p. 87-104

PEIRCE, Charles S. 1977. Semiótica - Coleção Estudos. Tradução de J. T. Coelho Netto. São Paulo: Perspectiva, nº 46.

PESSIS, Anne-Marie; MARTIN, Gabriela. 2002. A Área arqueológica de Seridó, RN – Brasil: problemas de conservação do Patrimônio Cultural. Fundhamentos II. São Raimundo Nonato: Fundação do Homem Americano, p. 187 – 208.

PREUCEL, Robert W. 2006. Archaeological Semiotics. Oxford: Blackwell Publishing.

PROUS, Andre. 1989. Exemplos de Análises Rupestres Punctuais. Arquivos do Museu de História Natural. Belo Horizonte: UFMG. V. XII-XIII, p. 186-224.

WEBMOOR, Timothy. 2005. Symmetrical archaeology, pragmatism and archaeological hope. Symmetrical archaeology, pragmatism and archaeological hope. Stanford: Stanford University. Disponível em: http:// humanitieslab.stanford.edu/23/821. Acessado em: 2009.

WITMORE, Christopher L. 2006. Vision, media, noise and the percolation of time: symmetrical approaches to the mediations of the material world. Journal of the MAterial Culture. London: SAGE Publications. V. 11(3), p. 267-292.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev