NOSSOS ANCESTRAIS MORAVAM ALI

Francisca Miller

Resumo


A presente comunicação relata experiências com estudos em populações tradicionais no interior do Rio Grande do Norte e chama atenção para as vantagens de uma abordagem pluridisciplinar para futuros estudos etnográficos Ao longo de nossas pesquisas com comunidades de pesca e uma de quilombolas, deparamo-nos com vestígios arqueológicos (cacos de cerâmica, conchais e uma canoa ubá, entre outros materiais). Foram registrados relatos de indivíduos pertencentes a essas populações que apontam que esses objetos remontam seus antepassados. Em Patané/Camocim, no município de Ares, observamos práticas nativas que remontam antepassados indígenas, inclusive a formação de “sambaquis” individuais associados às moradias atuais. Na população quilombola de Capoeiras no município de Macaíba, vários moradores comentaram acerca de uns cacos de “panela” encontrados nos seus roçados, que dizem ser dos Tapuias, sendo este etnônimo utilizado como pertencente dos seus ancestrais.

 

ABSTRACT

This brief report of a study of traditional communities calls attention to the advantages of a pluri-disciplinary approach in ethnographic studies. Archeological remains of potsherds, shellmounds, a canoe of the “ubá” type and other material objects found, the local populations considered to be associated with their ancestors. In a nearby community were found archeological remains of a Tarairiu village in contact with the Dutch, corroborating colonial records. Certain practices in these communities are traceable to their indigenous forefathers, including the formation of individual shellmounds associated with the present living sites. In a negro community, several residents commented the presence of potsherds in their fields, which they claimed to be remains left by Indians, who were among their ancestors. The archeological remains can help us to better understand the forms of occupation of the region and an idea about the antiquity of the relationship of the local population with its territory.

KEYWORDS: Fishing Communities; African-Brazilian Quilombola Ethnic Group; Pottery


Palavras-chave


Populações de Pescadores; Grupo étnico Quilombola; Cerâmica.

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Paulo Tadeu de Souza e SPENCER, Walner Barros. O Homem das dunas: reflexões sobre um projeto arqueológico. Natal: mss., 1994.

CASCUDO, Luís da Câmara. História do Rio Grande do Norte. Rio de Janeiro: Achiamé,1984.

COSTA, Maria Cristina Castilho. Sociologia: introdução à ciência da sociedade. 3ª Ed. Ver.Ampl. São Paulo: Moderna, 2005.

CLASTRES, Pierre. Crônicas dos Índios Guayaki: o que sabem os Ache, caçadores nômades do Paraguai. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1995. (Coleção TRANS).

GALVÃO, Eduardo. Santos e visagens: um estudo da vida religiosa de Ita, Baixo Amazonas. 2. ed. São Paulo, Ed. Nacional: Brasília, INL, 1976.

LAROCHE, Armand F. G. O sítio arqueológico de Mangueiros, Macaíba, RN. Recife: Fundação Joaquim Nabuco/Ed. Massangana, 1982.

LIMA, Nestor. Municípios do Rio Grande do Norte: Areia Branca, Ares, Açu e Augusto Severo, (1929). 1990, p. 123-130. (Coleção Mossoroense, Série C, v. DXCV).

LOPES, Fátima Martins. Missões religiosas: índios, colonos e missionários na colocação da Capitânia do Rio Grande do Norte. (Dissertação de Mestrado em História) UFPE. Programa de Pós-Graduação em História, Recife, PE, 1999. Pp. 135-136.

MARCONI, Marina de Andrade. Antropologia: uma introdução. 2ed. São Paulo: Atlas, 1987.

MEDEIROS, Tarcisio. Proto-história do Rio Grande do Norte. Rio de Janeiro: Presença Edições; Natal: Fundação José Augusto, 1985. Pp. 82.

______. Aspectos geopolíticos e antropológicos da história do Rio Grande do Norte. Natal: Imprensa Universitária, 1973.

MEDEIROS FILHO, Olavo de. Índios do Açu e Seridó. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 1984.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev