A RESTAURAÇÃO DO SÍTIO ARQUEOLÓGICO PEDRA DO CASTELO

Maria Conceição Soares Meneses Lage, Jacionira Coelho Silva, Sônia Maria Campelo Magalhães, Luís Carlos Duarte Cavalcante, Lívia Martins, Lorena Ferraro

Resumo


A Pedra do Castelo é um monumento geo-arqueológico localizado no município de Castelo, Piauí, utilizado desde o início da colonização da região para enterramentos e cultos religiosos cristãos e afro-brasileiros. Conhecido pelos viajantes desde fins do século XVIII e rodeado por várias lendas, o local é visitado com frequência, inclusive por romarias. Por tudo isso, foi extremamente depredado com pichações, parafinas e fuligem das velas, fixação de figuras com cimento, banho de cal nas paredes rochosas e coleta de fragmentos de rocha para chás e infusões. A degradação natural também é evidente: eflorescências salinas, aberturas de fendas, nichos e portais, casas de inseto e clarabóias originadas de infiltrações. Somente um trabalho de conservação pôde devolver, embora parcialmente, sua aparência anterior.

 

ABSTRACT

Pedra do Castelo is a geoarchaeological monument located in the municipality of Castelo, Piauí, having been used since the beginning of colonization in the region and for Christian and Afro-Brazilian burial and other religious practices. Known by late XVIII century travelers and shrouded by many legends, the place is often visited by pilgrims. For these reasons, the site has been considerably damaged by spray paint, paraffin and soot from candles, fixation of iconic images with cement, white wash on the rocky walls and the collection of fragments of rock for teas and infusions. Natura degradation is evident too: saline inflorescences, openings of slits, niches and doorways, insect nests, and holes resulting from infiltration. Only conservation work can return, albeit partially, the site to its previous appearance.

KEYWORDS: Geoarchaeological monument; Cult Center; Conservation




Palavras-chave


Monumento geoarqueológico; Centro de cultos; Conservação

Texto completo:

PDF

Referências


BASTOS, C., A.. 1994 Dicionário Histórico e Geográfico do Estado do Piauí. Teresina: Fundação Cultural Monsenhor Chaves: PMT

BAPTISTA João Gabriel. 1994 Etnohistória indígena piauiense. Teresina: EDUFPI - APL

DUARTE, L. C.; JUCHEM, P. L.; PULZ, G. M.; BRUM, T. M. M.; CHODUR, N.; LICCARDO, A; FISCHER, A. C; ACAUAN, R. B. 2003 Aplicação de microscopia eletrônica de varredura (MEV) e sistema de energia dispersiva (EDS) no estudo de gemas: exemplos brasileiros. Pesquisas em Geociências, P. Alegre, v. 30, n. 2, p. 3-15

LAGE, M. C. S. M. 1990. Estude Archéométric de I´ art rupestre du Sud-est du Piauí: Brésil, 407p. Tese Doutorado em Arqueologia-Université de Paris I-Panthéon Sorbonne-Paris

_____1999 “Dating of the Prehistoric Paintings of the Archaeological Área of the Serra da Capivara National Park”. In: Matthias Strecker and Paul Bahn (eds). Dating and the earliest known Rock Art. Oxford: Oxbow Books, p. 49-52

_____2007 A conservação de sítios de arte rupestre. In: Revista do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, n. 33: Patrimônio Arqueológico: o desafio da preservação. Brasília: IPHAN

_____2007 SILVA, Jacionira Coêlho; MAGALHÃES, Sônia Maria C; LAGE, Ana Luisa M.; CAVALCANTE, Luís Carlos D. Levantamento arqueológico na área da Barragem de Castelo do Piauí. Comunicação. (Digital). I Cong. Intern. da SAB, XIV Cong. da SAB, III Encontro do IPHAN e Arqueólogos. Florianópolis: UFSC

MAGALHÃES, Sônia Maria C. 2009. Registros Rupestres. Uma linguagem do passado. XXV Simpósio Nacional de História, - ANPUH. Fortaleza (CE): UFC

MALISKA, A. M. Microscopia eletrônica de varredura. Florianópolis, s.d. Disponível em http://www.materiais.ufsc.br/lcm/web-MEV/MEV_index.htm. Acessado em 13/08/2007

MARTIN, G. 2008 Pré-história do Nordeste do Brasil. 5ª ed. Recife:UFPE

MENDHAM, J.; DENNEY, R.C.; BARNES, J. D.; THOMAS, M. 2002. Vogel: análise química quantitativa. 6ª ed. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos

MENESES LAGE, A. L.; FELICE, G. D.; SILVA, J. C.; CAVALCANTE, L. C. D. 2007. Turismo arqueológico em Castelo do Piauí: uma alternativa econômica. (Digital). I Cong. Intern. da SAB, XIV Congr. da SAB, III Encontro do IPHAN e Arqueólogos. Florianópolis: UFSC

MORAES, B. C. 2004. Utilização da química como indicador de ocupação humana pré-histórica no PARNA Serra da Capivara. Dissertação (Mestrado em química analítica), Universidade Federal do Piauí, Teresina

NAP–UFPI. 1986 a 2003. Levantamento e Cadastramento de Sítios Arqueológicos do Estado do Piauí: Etapas de 1 a 9. Teresina: NAP/UFPI-IPHAN

NIMUENDAJÚ UNKEL, Curt. 1987. Mapa etno-histórico de Curt Nimuendajú. Rio de Janeiro: IBGE, MinC/ Pró-Memória

NUNES, Odilon. 1974. Pesquisas para a história do Piauí. Vol 1. Rio de Janeiro: Artenova.

_____1972 Os primeiros currais. Teresina: Comepi

PEREIRA, J. M. B. 1989. Apontamentos históricos da Piracuruca. Teresina: COMEPI.

POMPEU SOBRINHO, Thomaz. 1939. “Tapuias do Nordeste”. Rev. do Instituto do Ceará. Fortaleza: IC, tomo 53: 221-235

IC: Instituto do Ceará. 1967 Três documentos do Ceará Colonial. Fortaleza: IC

SANTOS, Lívia Martins e LAGE, Maria Conceição S. Meneses 2007 Relatório de Projeto de Iniciação Científica, UFPI

SILVA, R. M. C. 2002 Utilização da técnica de fluorescência de raios X com microssonda (µ-XRF) aplicada a amostras de interesse arqueológico. Tese (Doutorado em Ciências) - Centro de Energia Nuclear na Agricultura. Piracicaba (SP): Universidade de São Paulo

SKOOG, D.A.; WEST, D.M.; HOLLER, F.J.; CROUCH, S. 2006 Fundamentos de Química Analítica. 8ª ed. Rio de Janeiro: Editora Thomson

VOGEL, A. 1988 Química analítica qualitativa. São Paulo: Mestre Jou

W. & HAMSI JUNIOR, G. P. 2003. Bacias sedimentares Brasileiras. Origem, evolução e classificação. Phoenix, ano 5, n° 49, jan (Fundação Paleontológica Phoenix)




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev