A ARTE RUPESTRE DA BACIA DO RIO TAPEROÁ: A ORDENAÇÃO E REPRESENTAÇÃO DE SEUS DADOS

Patrícia Duarte

Resumo


Este trabalho foi fruto de estudos sobre os sítios arqueológicos de arte rupestre na região Nordeste, Estado da Paraíba. As atividades desenvolvidas tornaram-se pioneiras, no que se referem à sistematização com ênfase na arqueologia do Cariri da Paraíba, após o trabalho de Rute Almeida. Consideramos como característica fundamental a construção de uma relação de arte rupestre na área da “Bacia do Rio” Taperoá” como forma de integrar as manifestações culturais e ambientais, em uma abordagem mais completa dos vários nichos ambientais que compõe a área sob estudo. O trabalho visa apresentar um levantamento acerca dos sítios arqueológicos existentes no cariri paraibano.

 

ABSTRACT

This work was the result of studies on the rock art archaeological sites in the northeastern state of Paraiba. The activities were pioneering in scope, as they seek to systematize these sites, with emphasis on the archaeology of the Cariri in Paraiba, thus continuing the earlier work of Rute Almeida. We consider as fundamental the construction a regional record of rock art in Taperoá River Basin as a way to integrate cultural and environmental manifestations in a more comprehensive approach of the various niches that make up the study area. Thus the paper presents a survey on the archaeological sites that exist in Cariri, particularly the rock art sites.

KEYWORDS: Archaeology; Rock Art; Cariri Paraibano


Palavras-chave


Arqueologia; Arte Rupestre; Cariri Paraibano

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, R. 1979 A arte rupestre nos Cariris Velhos. João Pessoa: Universitária/UFPB,

AZEVEDO NETTO, C. 2004 “A Arte Rupestre da Bacia do Taperoá: Aordenação e representação de seus dados”. Manuscrito de projeto de pesquisa, João Pessoa,UFPB

BECKER, H. 1993 Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. trad. Marco Estevão e Renato Aguiar, São Paulo: HUCITEC.

CHIPPINDALE, C. e P. TAÇON 1998 “An Archaeology of Rock-Art. Through Informed Methods and Formal Methods.” In: CHIPPINDALE, C. e P. TAÇON (orgs.) The Archaelogy of Rock-Art. Cambridge: Cambridge University Press, 1998, p. 1-9.

CONSENS, M. 1995 “A incomunicabilidade em arte rupestre: segunda parte.” Anais da Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira. v7. Porto Alegre, PUCRS/SAB, 443-468

CONSENS, M. e P. SEDA 1990 “Fases, estilos e tradições na arte rupestre brasileira: a incomunicabilidade científica.” Anais da Reunião Científica da Sociedade de Arqueologia Brasileira. v5, 33-58.

DUARTE, P. 2005 “A Arte Rupestre da Bacia do Rio Taperoá – A ordenação e a representação dos seus dados.” Relatório do PIBIQ, arquivado, João Pessoa

MARTIN, G. 1997 Pré-História do Nordeste do Brasil. 2ªed. Recife: Editora Universitária da UFPE

PROUS, André. Arqueologia Brasileira. Brasília: Universidade de Brasília

SEDA, P. 1997 “A questão das interpretações em arte rupestre no Brasil. CLIO – Série Arqueológica, n. 12, 67- 139.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev