O USO RITUAL DA JUREMA ENTRE OS INDÍGENAS DO BRASIL COLONIAL E A DINÂMICAS DAS FRONTEIRAS TERRITORIAIS DO NORDESTE NO SÉCULO XVIII

Guilherme Medeiros

Resumo


O ritual da Jurema, uma bebida sagrada feita a partir de plantas do mesmo nome (sobretudo Mimosa tenuiflora, anteriormente chamada Mimosa Hostilis Benth) pelos povos autpoctones do Brasil, aparece pela primeira vez em um documento escrito no Recife, Pernambuco, e datado de 1739, que trata do seu uso pelos indígenas das missões da Paraíba.

Palavras-chave


Jurema; Ritual; indígenas

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev