BIOTURBAÇÃO POR CUPINS (BLATTODEA, ISOPTERA) EM PAINÉIS COM REGISTROS RUPESTRES NA REGIÃO ARQUEOLÓGICA DE CAIAPÔNIA, BRASIL CENTRAL

Fabyanne Rosa, Wilian Vaz-Silva

Resumo


A região de Palestina de Goiás, localizada no Sudoeste do Estado de Goiás, abrange cerca de 42 sítios arqueológicos registrados, sendo 28 com pinturas rupestres. Esse patrimônio cultural vem sofrendo degradação por vários fatores, e um deles é a bioturbação por cupins. Diante da importância de levantar dados que subsidiem ações de proteção e preservação da arte rupestre nessa região, o objetivo deste trabalho foi identificar a presença de cupins e suas ações nos sítios arqueológicos com pinturas. A Bioturbação por cupins foi confirmada nos seis sítios e representam uma ameaça para as pinturas rupestres. Nasutitermes foi o gênero mais frequente (59%). Os resultados subsidiam futuros estudos de monitoramento e ações de conservação em sítios arqueológicos com este tipo de ameaça.


BIOTURBATION BY TERMITES (BLATTODEA, ISOPTERA) IN ROCK-ART SITES IN THE ARCHAEOLOGICAL REGION OF CAIAPÔNIA, CENTRAL BRAZIL


ABSTRACT

The Palestine region of Goiás, located in the southwest of the state of Goiás, has about 42 registered archaeological sites, 28 of them with cave paintings. This cultural heritage has been degraded by several factors, and one of them is the presence of termites. Given the importance of protection and preservation of rock art in this region, a study was proposed to identify the presence of termites and their actions in archaeological sites with paintings. Of the 42 sites, six were visited. Termite Bioturbation was confirmed at the six sites, posing a threat to cave paintings. Nasutitermes was the most frequent genera (59%). The results support future studies of monitoring and conservation actions in archaeological sites with this type of threat.

Keywords: Caiaponia; Bioturbation; Termites


Palavras-chave


Caiapônia; Bioturbação; Cupins

Texto completo:

PDF

Referências


ACIOLI, A. N. S. 2007. Revisão Taxonômica e Relações Filogenéticas do Gênero Neotropical Ruptitermes Mathews, 1977 (Isoptera: Termitidae: Apicotermitinae). 2007. Tese de Doutorado em Ciências Biológicas, Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Biologia Tropical e Recursos Naturais da Amazônia – PIPG-BTRN.

ALMEIDA, F. F. M. de; BRITO-NEVES, B. B. de; CARNEIRO, C. D. R. 2000. The origin and evolution of the South American Plataform. Earth-Sci Rev., v. 50, n. 1/2, p. 77-111.

ALVES, T. L.; BRITO, M. A. M. L e LAGE, M. C. S. M. 2011. Pigmentos de pinturas rupestres pré-históricas do sítio Litreiro do Quinto, Pedro II, Piauí, Brasil. Quim. Nova, v.34, n.2, 181-185.

BINANT, P.; VIANA, S. A.; PENÃ, A. P. 2018. “Ver, ser vista e Deixar ser vista”: Aspectos das relações dialéticas entre as pinturas rupestres de Caiapônia, Goiás. Amazôn. Rev. Antropol. 210 – 233.

CASTRO-JÚNIOR, P.R. 2002. Dinâmica da água em campos de Murundus do planalto dos Parecis. 2002. 193f. Tese de Doutorado em Geografia Física, Programa de Pósgraduação em Geografia, Universidade de São Paulo.

CAVALCANTE, L. C. D.; ABREU, R. R. S.; LAGE, M. C. S. M.; FABRIS, J. D. 2008. Conservação de Sítios de Arte Rupestre: resultados preliminares do estudo químico de pigmentos e depósitos de alteração no sítio Toca da Pinga da Escada. Revista de Arqueologia, 21, n. 2: 41-50.

CAVALCANTE, L. C. D.; RODRIGUES, P. R. A. 2009. Análise dos registros rupestres e levantamento dos problemas de conservação do sítio Pedra do Atlas, Piripiri, Piauí. Clio Arqueológica, v. 24, n. 2, p. 154-173.

CONSTANTINO, R. 1999. Chave ilustrada para identificação dos gêneros de cupins (Insecta: Isoptera) que ocorrem no Brasil. Papéis avulsos de Zoologia, v.40, p.387-448.

CONSTANTINO, R. 2015. Cupins do Cerrado. 1.ed. Rio de Janeiro, Technical Books.

CRUZ, M. N. S.; JÚNIOR, H. M. S.; REZENDE, C. M.; ALVES, R. J. V.; CANCELLO, E. M.; ROCHA, M. M. 2014. Terpenos em cupins do gênero Nasutitermes (Isoptera, Termitidae, Nasutitermitinae. Quim. Nova, v.37, n.1. 95-103.

FARIA, A. S. 2016. Filogeografia de Nasutitermes corniger (Isoptera: Termitidae: Nasutitermitinae) na região Neotropical. 2016. Dissertação de Mestrado em Genética, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Câmpus de São José do Rio Preto.

FERREIRA, E. V. O.; MARTINS, V.; JUNIOR, A. V. I.; GIASSON, E.; NASCIMENTO, P. C. 2011. Ação dos térmitas no solo. Ciência Rural, Santa Maria, v.41, n.s, p.804 -811.

GOMES, H.; ROSINA, P.; OOSTERBEEK, L. 2014. Natureza e processamento de pinturas rupestres. In Dinis, P.A; Gomes, A.; Monteiro Rodrigues, S., eds. – Proveniência de materiais geológicos: abordagens sobre o Quaternário de Portugal. Coimbra: Associação Portuguesa para o Estudo do Quaternário.

GREGORIO, R. S. 2013. Estrutura da toxocenose e distribuição espacial de cupins em duas áreas de Floresta Amazônica no município de Porto Velho, RO. Dissertação de Mestrado em Ciências, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP.

KRISHNA, K.; GRIMALDI, D. A.; KRISHNA, V.; ENGEL, M. S. 2013. Treatise on the Isoptera of the world. Bulletin of the American Museum of Natural History, no. 377. Disponível em: . Acessado em: 18 ago. 2019.

KRISTENSEN, E.; PENHA-LOPES, G.; DELEFOSSE, M.; VALDEMARSEN, T.; QUINTANA, C. O.; BANTA, G. T. 2012. What is Bioturbation? The need for a precise definition for fauns in aquatic sciences. Marine Ecology Progress Series 446: 285-302.

LAGE, M. C. S. M. 1997. Análise química de pigmentos de arte rupestre do sudoeste do Piauí. Rev. do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo. Suplemento 2: 89-101.

LAGE, M. C. S. M; BORGES, J. F.; JÚNIOR, S. R. 2005. Sítios de Registros Rupestres: Monitoramento e Conservação. Revista de Humanidades, v. 06, n. 13.

LIMA, J.T.; COSTA-LEONARDO, A. M. 2007. Recursos alimentares explorados pelos cupins (Insecta: Isoptera). Biota Neotropica, v.7, n.2, p.243-250.

MEYSMAN, F. J. R.; MIDDELBURG, J. J.; HEIP, C. H. R. 2006. Bioturbation: a fresh look at Darwin’s last idea. TRENDS in Ecology and Evolution, v.21, n.12.

OLIVEIRA, D. E. 2009. Estrutura espacial da assembleia de cupins (Isoptera) em cerrado sensu stricto do Parque Estadual da Serra de Caldas Novas, Goiás. Dissertação de Mestrado em Ecologia e Evolução, Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução, Universidade Federal de Goiás.

PENÃ, A. P.; BARBOSA, M. O.; BRAGA, A. S. 2013. Conservação de Sítios Arqueológicos com Arte Rupestre: Estudo de Caso Sitio Buriti GO-CP-04, Palestina de Goiás. Anais I Semana de Arqueologia. “Arqueologia e Poder”. Campinas: LAP/NEPAM.

PEREIRA, L. G. 2017. Metáforas imagéticas do sítio GO-CP-16 (Palestina de Goiás – GO) e as narrativas que constroem narrativas. Trabalho de conclusão de curso Bacharelado em Arqueologia, Instituto Goiano de Pré-história e Antropologia, Pontifícia Universidade Católica de Goiás.

REZENDE, P. B. 2012. Hábitos alimentares de cupins Sul-Americanos da família Termitidae (Insecta: Isoptera). Dissertação de Mestrado em Ciências Biológicas, Instituto de Ciências Biológicas, Universidade de Brasília.

RIBEIRO, M.A.; BARBOSA, M. F. R; GONÇALVES-DE-ANDRADE, R. M. 2010. Bioturbação em sítios arqueológicos com pinturas rupestres no Parque Nacional Serra da Capivara, PI: o caso da vespa “maria pobre” (Hymenoptera, Sphecidae). I Encontro da SAB Regional Nordeste. Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, 24 a 26 de novembro.

ROCHA, M. M.; CASTRO, A. C. M. C.; CUEZZO, C.; CANCELLO, E. M. 2017. Phylogenetic reconstruction of Syntermitinae (Isoptera, Termitidae) based on morphological and molecular data. PLoS ONE 12(3): e0174366.

ROMERO, C. A. 2012. Los pigmentos em la prehistoria: proyecto de experimentacion térmica com óxidos e hidróxidos de hierro. Boletín de Arqueología Experimental, n.9.

SCHMITZ, P. I. BARBERI, M. R.; BARBOSA, M. O.; OLIVEIRA, M. B.; MIRANDA, A. F. 1986. Caiapônia: Arqueologia nos Cerrados do Brasil Central. Ed. Única. Instituto Anchietano de Pesquisas, UNISINOS, São Leopoldo, RS, Brasil.

SERRANO, S. F. 2018. A arte rupestre do sítio arqueológico Pedra Escrita e sua relação com a paisagem. Centro Universitário de Brasília – UNICEUB.

SILVA, E. S.; ANDRADE, R. M. G. 2016. Bioturbação por Isoptera (Arthropoda, Hexapoda) em painéis com registro rupestres em sítios arqueológicos inseridos nos roteiros turísticos do Parque Nacional Serra da Capivara, Piauí. Clio Arqueológica, v.31, n. 2, p. 81-101.

SOARES, M.O.; LEMOS, V. B. 2014. Bioturbação nos sedimentos carbonáticos do Atal das Rocas (Atlântico Sul Equatorial). Arquivos de Ciências do Mar, Fortaleza

TRANIELLO, J.F.A; LEUTHOLD, R.H. 2000. Behavior and ecology of foraging in termites. p.141-168. In: ABE, T.; BIGNELL, D.E.; HIGASHI, M. Termites: evolution, sociality, symbioses, ecology. Netherlands, ed. Kluwer Academic.

VIANA, S. A.; RAMOS, M. P. M.; RUBIN, J. C. R.; BARBERI, M.; BOËDA, E. 2016. O Complexo Arqueológico de Palestina de Goiás/Brasil: uma avaliação dos conjuntos líticos mais antigos em contextualização macrorregional. Estudos arqueológicos regionais. v. 29, n. 45.

ZANETTI, R. CARVALHO, G. A.; SOUZA-SILVA, A.; SANTOS, A.; GODOY, M. S. 2010. Manejo integrado de cupins. Lavras: Departamento de Entomologia, Universidade Federal de Lavras.




DOI: https://doi.org/10.20891/clio.V35N1p53-73

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev