A CASA DE SUA EXCELÊNCIA, O PRÍNCIPE JOÃO MAURÍCIO DE NASSAU

José Luiz M. Menezes

Resumo


Em 1631, verificando a dificuldade de defesa de Olinda, por meio da paliçada ou outra forma de proteção, os holandeses, pelo seu comandante Diederik Waerdenburch, tomaram a decisão, contrária à do Conselho da Companhia, na Holanda, de abandonar e desmantelar a vila, após o que incendiaram o casario, as igrejas, os conventos e a Casa do Companhia de Jesus, onde então estava instalado o quartel general dos invasores.

Palavras-chave


Holandeses; Maurício de Nassau

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev