RELAÇÕES BIOLÓGICAS ENTRE POPULAÇÕES INDÍGENAS ATUAIS E PRÉ-HISTÓRICAS DO BRASIL

Marília Carvalho de Mello e Alvim, Sheila Maria Ferraz Mendonça de Souza

Resumo


Foi feita a estimativa das distâncias biológicas, à base de 65 variantes epigenéticas cranianas, entre populações indígenas brasileiras pré-históriaca ("Homem da Lagoa Santa", MG; grupo do Sambaqui de Cabeçuda, SC, e o grupo da Furna do Estrago, PE) e contemporâneas (índios Botocudos das antigas Províncias da Bahia, Espírito Santo e Minas Gerais, e índios Guajajara, MA), segundo a fórmula proposta por Constandse-Westermann (op. cit.).

Palavras-chave


Distâncias biológicas; Populações indígenas; Variantes epigenéticas cranianas; Método Constandse-Westermann

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

ISSN: 2448-2331

© 1984-2020 CLIO Arqueológica 
Universidade Federal de Pernambuco - UFPE
Programa de Pós-Graduação em Arqueologia
Centro de Filosofia e Ciências Humanas, 10º andar
Avenida da Arquitetura, S/N - Cidade Universitária
CEP 50.740-550 Recife (PE), Brasil

 

Creative Commons License
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

 

UFPE LOCKSS Open Access

 

Instituições de referência para a CLIO Arqueológica:

Capes ABEC Fumdham INAPAS LatinRev