NOTAS SOBRE UMA HISTÓRIA DO DESPORTO COLETIVO E SEU ENSINO NO ÂMBITO ESCOLAR

Haroldo Moraes de Figueiredo, Lara Colognese Helegda

Resumo


Introdução: O desporto moderno nasceu na Inglaterra, na segunda metade do século XIX. A partir daí outras modalidades esportivas foram sendo criadas e contribuindo para se tornar um fenômeno social, inclusive, adentrando cada vez mais o âmbito escolar. Objetivo: O objetivo deste artigo é entender como ao longo da história, o desporto coletivo foi se desenvolvendo, principalmente dentro da escola. Método: Metodologicamente falando, é de natureza qualitativa, do tipo exploratória e usou artigos e livros sobre a temática escolhida. Resultados: Enquanto resultados e discussão, foram tratadas algumas questões sobre a metodologia do ensino do desporto coletivo, considerando três perspectivas metodológicas: PCNs, Crítico-superadora e Desenvolvimentista. Conclusão: Concluímos que há ideias convergentes e divergentes entre as diferentes
metodologias de ensino e que o desporto, enquanto elemento da cultura corporal de movimento, deve ser experimentado de maneira diversificada, visando um melhor desenvolvimento da criança. Palavras chave: Desporto coletivo, Educação Física, Ensino, Escola.

Texto completo:

PDF

Referências


BENVEGNÚ JÚNIOR, Arnaldo Elói. Educação Física Escolar no Brasil e seus resquícios históricos. Revista de

Educação do IDEAU, v.6, n.13, jan-jul, p. 1-15, 2011.

BRACHT, Valter, et. al. Metodologia do ensino da Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros

curriculares nacionais: educação física. Brasília: MEC/ SEF, 1997.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais: Educação física Secretaria de Educação Fundamental. Brasília:

MEC/SEF 2001.

COLETIVO DE AUTORES, Metodologia do ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.

COLLINS, Tony. A social history of the English Rugby Union. Abingdon: Routledge, 2009. In: PORTAL DO

RUGBY.

História

do

Rugby.

(atualizado

em

/01/2016).

Disponível

em:

. Acesso em 26.nov.2017.

ELIAS, Norbert e DUNNING, Eric. A busca da excitação. Lisboa, Portugal: DIFEL 82, 1992.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4a ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GUIRALDELLI Jr, Paulo. Educação física progressista: a pedagogia crítico-social dos

conteúdos e a educação física brasileira. 8. ed. São Paulo: Loyola, 2003.

MARCHI JUNIOR, Wanderley. “Sacando” o Voleibol. São Paulo: Hucitec; Ijuí, RS: Unijuí, 2004.

MEDINA, João Paulo. A Educação Física Cuida do Corpo e...Mente. São Paulo: Papirus, 1993.

NAGY-KUNSAGI, Paulo. Handebol. 2a ed. Rio de Janeiro, RJ: Palestra Edições Desportivas, 1983.

NÉRICI, Imídio. Educação e ensino. São Paulo: Ibrasa, 1985.

OLIVEIRA, Vítor Marinho de. O que é Educação Física. São Paulo: Brasiliense, 2004.

OLIVEIRA, Amauri a. Bássoli. Metodologias emergentes no ensino da educação física. Revista da educação

física/UEM,

Maringá,

v.8,

n.1,

Disponível

em:

. Acesso em: 12 nov 2017.

RAMOS, Jair Jordão. Os exercícios físicos na história e na arte: do homem primitivo aos nossos dias. São

Paulo: IBRASA, 1982.

SANTOS, Gisele Franco de Lima. Jogos Tradicionais e a Educação Física. Londrina: EDUEL, 2012.

SOARES, Carmen Lúcia. Educação Física: raízes europeias e Brasil. 3a ed. Campinas, SP: Autores

Associados, 2004).

TANI, Go. Educação Física Escolar: fundamentos de uma abordagem desenvolvimentista. São Paulo: EPU:

Editora da Universidade de São Paulo, 2014.

TUBINO, Manoel José Gomes. Teoria geral dos esportes. São Paulo: IBRASA, 1987.

VIEIRA, Silvia e FREITAS, Armando. O que é handebol. Rio de Janeiro: Casa da Palavra: COB, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.