ANÁLISE DO NÍVEL DE CONHECIMENTO TÁTICO DECLARATIVO NO HANDEBOL, EM COMPARAÇÃO COM CAPACIDADES CONDICIONANTES

Gabriel Soares da Costa

Resumo


Introdução: O handebol é uma modalidade esportiva coletiva de cooperação, oposição e invasão do campo adversário, onde os jogadores fazem constantemente uso de processos cognitivos como a tomada de decisão, percepção, atenção etc. Além de necessitarem a todo momento das capacidades condicionantes inerentes ao esporte tais como força, resistência muscular, agilidade e velocidade. Objetivo: O objetivo deste estudo foi analisar o nível de conhecimento tático declarativo no handebol e as capacidades físicas condicionantes de atletas universitários de handebol antes e após 16 sessões de treino. Método: O estudo foi do tipo transversal, descritivo e comparativo, com amostra por conveniência (n=23). Utilizou-se o protocolo validado por Caldas et al., (2017), já validado que possui 11 cenas de vídeo do jogo de handebol. Para análise das capacidades físicas condicionantes foram utilizados os protocolos de Guedes (2006), Gaya (2009) e Marins e Giannichi (2009). Para as análises descritivas, foram utilizadas as medidas de média e desvio padrão. Para analise inferencial  foi utilizado o teste t de Student com um nível de significância (p≤0,05). Resultados: Nos resultados os atletas mostraram-se com potencial fraco para o nível de CTD, contudo os atletas do sexo masculino apresentaram um melhor resultado em média para o nível de CTD, no entanto não houve diferença significativa (p≤0,05) comparando-se com as atletas do sexo feminino. Nos testes motores os atletas do sexo masculino obtiveram melhores resultados para as variáveis da agilidade e velocidade com diferença significativa (p≤0,00) e (p≤0,03) respectivamente. entretanto não houve diferença significativa nos testes de força e resistência muscular entre as amostras. As capacidades condicionantes da agilidade, força e resistência apresentaram evolução após 16 sessões de treino para o sexo masculino (p≤0,01), (p≤0,02) e (p≤0,00) respectivamente, enquanto que para as mulheres após 16 sessões de treino houve evolução nas capacidades de força e resistência (p≤0,01). Conclusão: Conclui-se, portanto, que o nível de CTD da amostra se encontra com um potencial fraco e que não houve diferença entre os sexos. As capacidades condicionantes apresentam diferenças significativas entre os grupos e intragrupos após 16 sessões de treino.

Texto completo:

PDF

Referências


AFONSO, J.; GARGANTA, J.; MESQUITA, I. A tomada de decisão no

desporto: o papel da atenção, da antecipação e da memória. Revista

Brasileira de Cineantropometria e desempenho humano, v.5, n.10, p.592-

, 2012.

ANDERSEN, L. B.; LAWLOR, D. A.; COOPER, A. R.; FROBERG, K.;

ANDERSSEN, S. A. Physical fitness in relation to transport to school in

adolescents: the Danish youth and sports study. Scandinavian Journal of

Medicine Science Sports. v.19, p.406-411, 2009.

CALDAS, I. S. L. et al. Processos cognitivos envolvidos na pratica do

Handebol: aspectos importantes para a formação de atletas de alto rendimento.

Neurobiologia, Recife, v. 75, n. 1, p.1-2, jan./jun., 2012.

CALDAS, I. S. L. Treinando handebol. Editora da Universidade Federal de

Pernambuco: Recife, 2014.

CALDAS, I. S. L., TAVARES, M., BOTELHO, E. Aplicativo para avaliar o nível

de conhecimento tático declarativo no handebol. E-balonmano.com: Revista

de Ciencias del Deporte, v.13, n.2, p.77-84, 2017.

GARGANTA, J. O treino da táctica e da técnica nos jogos desportivos à luz do

compromisso cognição-ação. In: Barbanti V, Bento J, Marques A, Amadio A.

(ed.) Esporte e atividade física: interação entre rendimento e qualidade de

vida. São Paulo: Manole, p. 281-306, 2002.

GAYA, A. C. A (org). PROJETO ESPORTE BRASIL. Manual de Aplicação de

Medidas e testes, Normas e Critérios de Avaliação. Porto Alegre – RS.

GIACOMINI, D. S.; SILVA, E. G.; GRECO, P. J. Comparação do conhecimento

tático declarativo de jogadores de futebol de diferentes categorias e posições.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v.33, n.2, p.445-463, 2011.

GRECO, P. J.; MATIAS, C. J. Cognição e ação nos jogos esportivos coletivos.

Ciências & cognição, Minas Gerais, v. 15, n. 1, p. 252-271, 2010.

GUEDES, D. Manual prático para avaliação em educação física. São Paulo:

Manole; 2006.

LIMA, C. O. V.; MATIAS, C. J. A. S.; GRECO, P. J. O conhecimento tático

produto de métodos de ensino combinados e aplicados em sequências

inversas no voleibol. Revista Brasileira de Educação física e Esportes, v.26,

n.1, p.129-147, 2012.

MARINS, J. B; GIANNICHI, R. S. Avaliação & Prescrição de atividade física

– Guia Prático. Rio de Janeiro: Shape, 2003.

MATIAS, C. J. A. S.; GRECO, J. P. Desenvolvimento e validação do teste de

conhecimento tático declarativo para o levantador do voleibol. Arquivos em

Movimento Revista Eletrônica da Escola de Educação Física e Desportos,

Rio de Janeiro, v. 5, n. 1, jan/jun. 2009.

MATIAS, A. J. C.; GRECO, P. J. Análise da organização ofensiva dos

levantadores campeões da Superliga de voleibol. Revista Brasileira de

Ciências e Esporte, Florianópolis, v.33, n.4, p.1007-1028, 2011.

MENEZES, R. P.; MARQUES, R. F. R.; NUNOMURA, M. Especialização

esportiva precoce e o ensino dos jogos coletivos de invasão. Movimento, v.20,

n.1, p.351-373, 2014.

MENEZES, R.P.; REIS, H.H.B.; TOURINHO FILHO, H. Ensino-aprendizagem-

treinamento dos elementos técnicos-táticos defensivos individuais do handebol

nas categorias infantil, cadete e juvenil. Movimento, v.21, n.1, p.261-273,

MICHELINE, M.C.; MARQUES, R.F.R.; SANTANA, W.C.; GUTIERREZ, G.L.

Futsal: Tática defensiva contemporânea e a teoria de ensino dos jogos

esportivos coletivos de Claude Bayer. Revista da Faculdade de Educação

Física da Unicamp, v.1, n.10, p.20-27, 2012.

NORKOWSKI, H. Poder anaeróbico de jogadores de handebol representando

vários níveis de esporte. Journal of Human Kinetics, v.7 n.1, p.43-50. 2002.

ROTTA, N.T.; OHLWEILER L.; SANTOS RIESGO, R. Transtornos da

aprendizagem: abordagem neurobiológica e multidisciplinar. Porto Alegre:

Bookman; 2007.

SANTINI, J.; VOSER, R. C. Ensino dos esportes coletivos: uma abordagem

recreativa. Canoas: Editora Ulbra, 2008.

SILVA R. J. S. Características de crescimento, composição corporal e

desempenho físico relacionado a saúde em crianças e adolescentes de 07

a 14 anos da região do Cotinguiba (SE). 2002. 114 f. Dissertação (Mestrado

em Educação Física) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis,

THIBAULT V. G. M.; BERTHELOT, G., HELOU, N. E.; SCHAAL, K.;

QUINGUIS, L. Women and men in sport performance: the gender gap has not

evolved since 1983. Journal of Sports Science and Medicine, v. 9, p. 214-23,

VITOR F. M.; UEZU R.; SILVA F. B. S.; BÖHME M. T. S. Aptidão física de

jovens atletas do sexo masculino em relação à idade cronológica e estágio de

maturação sexual. Revista Brasileira de Educação Física e Esporte. v.22,

n.2,

p.139-148,

Disponível

em:.

em: 13 nov. 2018.

WEINECK, J. Biologia do esporte. 7a ed. São Paulo: Manole; 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.