JOGOS CONCEITUAIS EM AMBIÊNTE ESPECÍFICO PARA ENSINO E APERFEIÇOAMENTO DE UMA EQUIPE SUB 14 FEMININA DE VOLEIBOL

Marcelo Francisco Rodrigues, Henrique Miguel, Marcus Vinicius de Almeida Campos

Resumo


O Voleibol tem como uma das características mais importantes, a eficácia dos fundamentos para que as equipes desempenhem com sucesso, sua participação nos jogos. Diante das especificidades do Voleibol, como por exemplo: onde não há a interação com o adversário, não ocorre à retenção da bola durante as ações do jogo e os objetivos são comuns entre às equipes, de colocar a bola no solo adversário. Objetivo: O objetivo do referido estudo, teve como objetivo, analisar o desenvolvimento da equipe de Voleibol Feminina sub 14, da cidade de Aguaí/SP submetida a intervenções dos jogos conceituais em ambiente específico durante um campeonato regional. Método: Foi realizada uma análise descritiva contínua dos resultados dos jogos da equipe. Participaram deste estudo, 20 atletas do sexo feminino com idade média de 13,6 ± 0,64 anos da categoria mirim, que disputa campeonatos regionais e estaduais, com vivência média de 3 anos no voleibol. As intervenções foram realizadas durante as aulas, onde foram propostos jogos conceituais de ambiente específico, com o objetivo de aperfeiçoar a aprendizagem dos fundamentos técnicos e ações táticas do voleibol, onde, trabalharam situações 3x3, 4x4, 5x5 e 6x6, com a manipulação das dimensões da quadra, das regras do jogo, e dinâmica dos mesmos. As intervenções ocorreram durante cinco semanas com duas aulas semanais de voleibol com duração de duas horas. Resultados e Discussão: A análise descritiva quantitativa e discreta como também foram realizadas, análises sobre o desempenho da equipe durante os jogos, inicialmente após a primeira derrota no jogo 1, identificamos um número grande erros nos fundamentos saque e recepção, houve também um grande desequilíbrio nos fundamentos ataque e recepção. Diante deste quadro, foram elaborados jogos conceituais em ambiente específico para a melhora destes fundamentos acima citados. Já na análise utilizando teste t de student para comparação de sets vencidos e perdidos, encontramos diferenças estatísticas nos fundamentos saque e recepção. Conclusões: Concluímos que os jogos conceituais em ambiente específicos propostos foram preponderantes para a melhora da performance da equipe, tendo a recepção e o saque como fundamentos que determinarão o sucesso e insucesso da equipe durante os jogos.

Texto completo:

PDF

Referências


COLLET, C., NASCIMENTO, J. V., RAMOS, V., STEFANELLO, J. M. F. Construção e validação do

instrumento de avaliação do desempenho técnico-tático no voleibol. Revista brasileira de

Cineantropometria e Desempenho Humano, v. 13, n. 1, pag. 43, 2007.

GARGANTA, J.; OLIVEIRA, J. Estratégia e táctica nos jogos desportivos coletivos. In: OLIVEIRA, J.;

TAVARES, F. (Eds.). Estratégia e táctica nos jogos desportivos coletivos. Porto: CED. 1996.

GRAÇA, A.S, MESQUITA I.R. A investigação sobre o ensino dos jogos desportivos: ensinar e

aprender as habilidades básicas do jogo. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v. 2, pag

- 79, 2002.

GRECO,P.J., MATIAS,C.J.A.S. Cognição e ação nos jogos esportivos coletivos. Revista Mackenzie

de

Educação

Física

e

Esporte-

v.

,

n.

,

LIMA, C. O. V., MATIAS, C. J. A. S., GRECO, P. J. O conhecimento tático produto de métodos de

ensino combinados e aplicados em sequências inversas no voleibol. Revista brasileira de Educação

Física e Esporte, São Paulo, v. 26, n. 1, p. 47-129, Jan./Mar. 2012.

MARCELINO, R.; MESQUITA, I.; AFONSO, J. The weight of terminal actions in volleyball:

contributions of the spike, serve and block for the teams’ rankings in the World League’2005.

International Journal of Performance Analysis in Sport, Cardiff, v. 8 , n. 2, p. 1 - 7, 2008

MARCELINO, R; MESQUITA, I; SAMPAIO, J; Estudo dos indicadores de rendimento em voleibol.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte, São Paulo, v.24, n.1, p. 69-78, jan./mar. 201

MARQUES JUNIOR, N.; EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS SOBRE OS FUNDAMENTOS DO VOLEIBOL:

Importância desse conteúdo para prescrever o treino. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia

do Exercício. v. 7, n. 37, p.78-97. Jan/Fev. 2013

MARQUES JUNIOR, N.; ARRUDA, D. Análise do jogo de voleibol: ensino da execução dessa tarefa

com Excel®. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício. v. 10. n. 57. p. 112-130,

MATIAS, C.J.A.S.; GRECO, P.J. Análise de jogo nos esportes coletivos: o exemplo do voleibol.

Revista Pensar a Prática, Goiânia, v.12, n. 3, p. 1- 15, 2009.

MESQUITA, I et al., A relação entre a eficiência e a eficácia no domínio das habilidades técnicas em

Voleibol. Revista Portuguesa de Ciências do Desporto, v. 1, n. 3, pag. 33–39, 2001.

REIS, E. A., REIS I. A. (2002) Análise Descritiva de Dados. Relatório Técnico do Departamento de

Estatística da UFMG.

Revista Brasileira do Esporte Coletivo. Ano 3. 2019

SCAGLIA, A J, et al,. A organização do processo de ensino em função da lógica do jogo e das

competências essenciais para a aprendizagem dos jogos coletivos de invasão. Revista Portuguesa

de Ciências do Desporto, Porto, v. 11, supl. 4, p. 89, 2011.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.