ESPORTES NA TERCEIRA IDADE: Os benefícios para a longevidade

Bruno Freitas Santos

Resumo


NTRODUÇÃO: A população idosa é crescente no Brasil, e isso significa que é necessário cuidar desse público tão importante, traçando metas e construindo políticas públicas que os contemplem. Uma das soluções é a prática de exercícios físicos para amenizar tantos problemas de saúde e disponibilizar uma maior qualidade de vida. OBJETIVO: o objetivo central é estimular a reflexão sobre a relevância, que as práticas esportivas podem trazer para o público da terceira idade, devolvendo um novo sentido para viver de forma mais prazerosa e ativa. MÉTODO: Baseado em trabalhos teóricos de Balbinotti (2014), Cavalcanti (1997), Barroso (2002) e outros; a metodologia utilizada foi por meio de fonte bibliográfica, tendo como instrumentos a pesquisa também bibliográfica, mostrando que o esporte e as práticas físicas, podem e devem ser um recurso importante para a construção de uma vida muito mais ativa e saudável. Inicialmente, foi feita uma revisão bibliográfica para compreender com maior propriedade processo de envelhecimento, e como envelhecer e manter-se saudável. RESULTADOS: Os resultados desta pesquisa visam verificar a relevância das práticas esportivas para uma vida mais saudável e prazerosa. CONCLUSÃO: Conclui-se que é notório a percepção que há um número pequeno de pessoas idosas, que adotam um estilo de vida ativo e esportivo, e que é preciso estimular e conscientizar, acerca da importância das atividades físicas para o corpo e para a mente.

Texto completo:

PDF

Referências


ANTUNES, V. L. O Conceito de Soberania em Jean-Jacques Rousseau. Dissertação (Mestrado

em Filosofia). Programa de Pós-graduação em Filosofia. Universidade Federal de Santa Catarina.

Florianópolis, 2006.

AGUIRRE, J. A. C. El Legado de Hipocrates. Buenos Aires, El Ateneo, 1938.

APPELL, H. J. & MOTA, J. Desporto e Envelhecimento. Revista Terceira Idade. Editora SESC, São

Paulo/SP, 1998.

BALBINOTTI, H. O segredo de saber envelhecer. Revista Viver Psicologia, N°123, ano XI,abril de

, p.16-18.

BARROSO, M. Donos do seu nariz. Revista E. ed. n°42. Disponível em:

br/sesc/revista/e/index. htm> "Acesso em: 15/07/2018".

BALTES, M. M.; SILVENBERG, S. A dinâmica dependência-autonomia no curso de vida. In: Neri

AL. Psicologia do envelhecimento: temas selecionados na perspectiva do curso de vida. Campinas.

Papirus, 1995 (Coleção Viva Idade).

CAVALCANTI, C. S. Caminhos da vida. Recife: Bagaço,1997.

CANÔAS, A S. A Condição Humana do Velho. Cortez, 2a ed., São Paulo/SP,1985.

CERVO, A. L.; BERVIAN, P. A.; SILVA, R. Metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Pearson

Prentice Hall, 2007.

EINSTEIN A., Carta a M. Born de 4 de dez. 1926. In: SCHILPP, P. A. (org.). Albert

Einstein: Escritos da maturidade. Tradução M. L. X. A. Borges. Rio de Janeiro: Nova Fronteira,

FERNANDES, W. R.; SIQUEIRA, V. H. F. Educação em saúde da pessoa idosa em discursos e

práticas: atividade física como sinônimo de saúde. Interface (Botucatu). 2010; 14(33):371-

DOI:http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832010000200011.

FRANCHI K. M. B.; MONTENEGRO, R. M. Atividade física: uma necessidade para a boa saúde na

terceira idade. Revista Brasileira em Promoção da Saúde, v. 18, n. 3, p. 152-156, 2005.

FORTI, V. A M. Influência do Treinamento Físico Aeróbico sobre as respostas cardiovasculares

e respiratórias em mulheres na menopausa com e sem terapia de reposição hormonal. Tese

(Doutorado). Faculdade de Educação Física /UNICAMP. Campinas, 1999.

GUEDES, M. Mundo Ativo. Revista E. ed. n'13. Disponível em:

br/sesc/rev1sta/e/index. htm> "Acesso em: 15/07/2018".

GIANNINI SD. Aterosclerose/Dislipidemias, Clínica e Terapêutica: Fundamentos Práticos. São

Paulo: BG Cultural, 1998.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Fundamentos de metodologia científica. 5.ed. São Paulo:

Atlas, 2003.

MARQUES FILHO, E. Atividades Físico-Esportivas Para Terceira Idade.SESC, Campinas/SP,

Momento Delicado. Revista E. ed. em:

htm>acesso15/07/2018".

MCARDLE, W. D.; KATCH, F I.; KATCH, V. L. Fisiologia do Exercício: Energia, Nutrição e

Desempenho Humano. 4a ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

NERI, A. L. Envelhecer num pais de jovens: significados de velho e velhice

segundo brasileiros não idosos. Editora da Unicamp, Campinas/SP, 1991.

OMS. Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde: Declaração de Alma-Ata,

Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2004.

OMS. Relatório mundial de saúde, 2006: trabalhando juntos pela saúde. Brasília, DF: Ministério da

Saúde, OMS, 2007. Disponível em: . Acesso

em: 4 mar. 2018.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Envelhecimento ativo: uma política de saúde. Brasília;

DF: Organização Pan-Americana de Saúde, 2005.

PESQUISA nacional de saúde 2013: percepção do estado dês saúde, estilos de vida e doenças

crônicas: Brasil, grandes regiões e unidades da federação. Rio de Janeiro: IBGE, 2014. 180

p.Acompanha 1 CD-ROM. Disponível em:

home/estatistica/populacao/pns/2013/default.shtm>. Acesso em: abr. 2018.

PESQUISA nacional por amostra de domicílios: síntese de indicadores 2015. Rio de Janeiro: IBGE,

101 p. Disponível em:

pnad2015/default_sintese.shtm>. Acesso em: abr. 2018.

PRADO, A. C. M. Uma boa jogada. Revista E. ed. n'42. Disponível em:

br/sesc/revista/e/index.htm> "Acesso em: 15/07/2000".

RELATÓRIO executivo da pesquisa. In: DIAGNÓSTICO nacional do esporte: a prática do esporte

no

Brasil.

Brasília,

DF:

Ministério

do

Esporte,

Disponível

em:

. Acesso em: maio 2017.

RIBEIRO, M. G. C. Idosos em Movimento: Mantendo a Autonomia: Evolução e Referencial teórico.

Editora EUERJ, UNATI, Rio de Janeiro/RJ, 1995.

SALGADO, M. A. Velhice, uma nova questão social. Revista Terceira Idade. 2a Ed. SESC-CETI,

São Paulo/SP, 1982.

SALGADO, M. A. Por uma Pedagogia do Adequado Envelhecimento. Revista A Terceira Idade.

Editora SESC, Ano X, n. 16, maio, São Paulo/SP, 1999.

SEVCENKO, N. O Envelhecimento e o mistério da passagem do tempo.Revista A Terceira Idade.

Editora SESC, Ano IV, n. 4, julho, São Paulo/SP, 1991.

SILVA, E. C. Século 20, o século dos esportes. Revista E. ed. N"12.Disponível em:

http://sesc.uol.com br/sesc/rev1sta/e/1ndex.htm> "Acesso em:15/07/2018".

SIMÕES, R. Corporeidade e Terceira Idade: a marginalização do corpo idoso., 2' ed. Editora Unimep,

Piracicaba/SP, 1994.Terceira Idade em forma. Revista E. Ed. N. 15. Disponível em:

com_br/sesc/revista/e/index.htm> "Acesso em: 15/07/2018".

WAGORN, Y. et al. Manual de Ginástica e bem estar para a Terceira Idade: para uma velhice feliz

e saudável. Editora Marco Zero. São Paulo/SP,1993.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.