As raízes europeias do ambientalismo norte-americano: Rousseau no novo mundo

Maria José Varandas

Resumo


Este artigo expõe a  influência  do  naturalismo rousseano  nos  pioneiros ambientalistas  da  Nova Inglaterra (Emerson, Thoreau e Muir), cuja filosofia da natureza estruturou os principais eixos conceptuais  da  ética  ambiental  no  século  xx.  A  saber,  a  defesa  do  primado  da  natureza  na
definição do humano e da cultura, a crítica à concepção materialista de progresso, a rejeição do antropocentrismo,  a  afirmação da  unidade  homem/natureza,  a  indagação  ontológica  sobre  a verdade e o bem, e a pressuposição da dimensão ética da natureza humana

Palavras-chave


Unidade homem/natureza; contemplação ético-estética; metafísica do belo; alienação; conservacionismo versus preservacionismo; ética ambiental.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.