Intolerância e discriminação

Jürgen Habermas (trad. Thiago da Silva Paz)

Resumo


Este artigo traça as origens da tolerância enquanto política pragmática da monarquia absolutista através de sua transformação em uma ferramenta indispensável para o estabelecimento do pluralismo religioso na democracia. O autor faz a distinção entre a mera tolerância aos deslocados,
considerados como inferiores, e a tolerância baseada no reconhecimento mútuo e na mútua aceitação de visões de mundo divergentes. Este último tipo de tolerância permite que as religiões e a democracia coexistam em um ambiente plural e abre o caminho para a reconciliação entre multiculturalismo e igualdade.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.