O desafio da política darwinista: Algumas considerações sobre uma tendência da política hodierna

Leno Francisco Danner

Resumo


A partir da consideração do conceito habermasiano de chauvinismo de bem-estar, caracterizado como processo de consolidação de uma mentalidade darwinista, protetora do status quo, no seio das sociedades democráticas ocidentais, em que as camadas médias aferram-se em uma postura sociopolítica conservadora contra grupos marginalizados marcados pelo subemprego ou pelo desemprego estrutural, consolidados enquanto subclasse, construo o conceito de política darwinista enquanto recusa do reconhecimento, readequando o conceito honnethiano de reificação como esquecimento do reconhecimento para, com ele, analisar fenômenos sociopolíticos contemporâneos ao nível da sociabilidade e da organização da esfera política, nos quais grupos específicos da sociedade e forças políticas conservadoras assumem claramente o darwinismo social enquanto o mote a partir do qual as questões de justiça social, de inclusão cultural e de equalização econômica são avaliadas (e deslegitimadas). Defenderei, por conseguinte, que a política darwinista, caracterizada como recusa do reconhecimento, deve ser levada a sério como potencial adversário de processos democráticos emancipatórios e cada vez mais inclusivos que põem em xeque situações gritantes de injustiça sociopolítica e cultural.



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.