Virtù e vontade de poder: Apropriações de Nietzsche a Maquiavel

João Francisco HackKamradt

Resumo


Maquiavel costuma ser considerado um filósofo da moral e da política, enquanto Nietzsche, embora seja tido como um dos principais pensadores morais, não costuma ser levado em conta como filósofo político. Até por isso, são escassos os trabalhos que tentam realizar uma aproximação entre os autores. E é este o
objetivo deste artigo: apontar convergências entre Maquiavel e Nietzsche, principalmente na forma como o conceito vontade de poder, desenvolvido pelo filólogo, possui elementos apropriados da noção de virtù do florentino. Apresentada a premissa, este trabalho tentará mostrar as afinidades existentes entre os dois autores, focando na compreensão do conceito de virtù, para Maquiavel, e de vontade de poder, para Nietzsche. Logo, veremos como o florentino é entendido a partir de uma perspectiva nietzschiana.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.