Naturalismo e subjetividade na filosofia da mente de John Searle

Tárik de Athayde Prata

Resumo


O artigo examina se a perspectiva naturalista defendida por Searle é compatível com a sua concepção da subjetividade ontológica da mente. A subjetividade ontológica parece conduzir a um dualismo, afastando a teoria de Searle do fisicalismo. Coloca-se então a pergunta sobre se a maneira como Searle aceita a subjetividade ontológica pode ser conciliada com o naturalismo. A tese defendida no presente trabalho é que ela não pode, porque Searle aceita a subjetividade com base em nossas experiências conscientes e não fornece um esquema explicativo cientificamente aceitável.

Palavras-chave


Naturalismo, dualismo, explanação causal, subjetividade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.