Reflexões Feministas sobre a Igualdade

Ilze Zirbel

Resumo


Uma boa parte das teorias feministas contemporâneas procura lidar com problemas clássicos das teorias políticas modernas. A questão da igualdade é, sem dúvida, um desses problemas. O presente artigo tem por intuito apresentar alguns dos elementos presentes nas discussões teóricas feministas sobre a igualdade à luz do dilema igualdade-diferença, considerado um dilema insolúvel para mulheres (e outras categorias sociais). No centro desse dilema está a questão da igualdade como uniformização (atrelada a aspectos descritivos, normativos e especulativos das teorias) e sua relação com um universalismo que exclui e nega diferenças, contribuindo para uma interpretação das identidades dos indivíduos como substâncias-essências (e próprias ao mundo privado) ao invés de processos ou relações (vivenciados tanto no público quanto no privado). A demanda é, pois, pela criação de um modelo de igualdade relacional que atrele o estudo das diferenças e da produção de desigualdades ao da igualdade. Nesse sentido, o sistema de gênero é identificado como um eficaz produtor e mantenedor de desigualdades sociais diversas, responsável pelo dilema da igualdade-diferença e atuante no sentido de tornar inócuas ou insuficientes as políticas afirmativas que visam implementar igualdade. A implementação da igualdade relacional passa, pois, pelo enfrentamento desse sistema nos diversos planos em que atua (simbólico, identitário, e nas instituições sociais, incluindo o mundo da família e das atividades de cuidado).

 


Palavras-chave


Gênero; Teorias Feministas; Dilema igualdade-diferença; Desigualdades Sociais; Justiça e cuidado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.