Rousseau e a pulsão humana por reconhecimento (Amour propre)

Frederick Neuhouser

Resumo


Neste artigo, o autor busca delimitar os contornos principais das reflexões de Rousseau sobre a pulsão humana por reconhecimento, desenvolvida nas obras Discurso sobre a Desigualdade, Emílio e o Contrato Social. Embora não examine com detalhes a complexa visão de Rousseau, Neuhouser apresenta uma imagem mais geral de suas dimensões principais e de como elas se arranjam em conjunto para constituir uma instigante filosofia do reconhecimento. O autor, em suma, desenvolve quatro questões fundamentais para a teoria de Rousseau: 1) que tipo de paixão é o amour propre?; 2) por que ele é a principal fonte dos vários males que, para muitos pareceram intrínsecos à condição humana?; 3) que medidas sociais e políticas podem remediar esses males?; e, por último, 4) por que a única solução para esses males depende mais do cultivo apropriado do amour propre do que de sua supressão ou extirpação?

Palavras-chave


Rousseau; reconhecimento; patologias sociais

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.