Intersubjetividade transcendental (transzendentale intersubjektivität) e senso comum estético (ästhetischer gemeinsinn): uma ampliação social do criticismo de Kant

Francisco Jozivan Guedes de Lima

Resumo


Este artigo está articulado em três momentos: (i) propõe uma releitura intersubjetiva da Crítica da Razão Pura a partir dos conceitos de crença como convicção e da proposta de uma intersubjetividade transcendental – uma categoria de Johannes Keienburg em Immanuel Kant und die Öffentlichkeit der Vernunft; (ii) apresenta a crítica de Hegel à tentativa kantiana de medição entre razão teórica e razão prática através da faculdade do julgar vista por Hegel como uma tentativa malsucedida por incorrer numa saída meramente subjetivista; (iii) como culminância do artigo, propõe uma releitura intersubjetiva da estética kantiana a partir do conceito de sensus communis (Gemeinsinn).

Palavras-chave


Ampliação social. Criticismo. Epistemologia. Estética. Kant

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.