Deleuze e Kant: a experiência estética e a gênese do pensamento

André Vinícius Nascimento Araújo

Resumo


Para Gilles Deleuze, o pensamento é indissociável de uma experimentação ou experiência que o force a pensar; de um aprendizado através da constituição de problemas; e de um ato de criação que atualize as Ideias em obras de arte ou conceitos. A filosofia e a arte são disciplinas de pensamento distintas, mas que tem em comum a remissão a modos de sentir. Queremos problematizar neste artigo o quanto a sensibilidade, entendida no sentido de uma matriz do pensamento – tal como propõe Deleuze – remete a uma apropriação de certos aspectos da terceira Crítica de Immanuel Kant. Em primeiro, uma apropriação do conceito de sublime enquanto violência que força aos limites das faculdades; em segundo, uma crítica do senso comum e da concórdia das faculdades; em terceiro, o caráter estético das ideias, tal como aparece no momento do gênio kantiano, pensado por Deleuze como ato de criação. Sob esses três eixos, poderemos discutir a fecundidade de um intercâmbio entre filosofia e arte no que diz respeito a questões de estilo e método, ante os problemas vitais de nossa existência, problemas que ambas enfrentam. A estética, aparece-nos nesse sentido, à primeira vista como uma espécie de “organon”, ou instrumento do pensamento, mas, para além disso, a experiência estética (como instância da experiência comum entre a arte e a filosofia) seria considerada como heterogênese do pensamento, que já não diz respeito a uma “representação” (moral), mas a diferenças no sensível que escapam a fixação em percepções ordinárias.


Palavras-chave


Empirismo transcendental; experiência estética; sublime; pedagogia dos sentidos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Esta é uma revista de acesso aberto. Isto significa que todo o conteúdo está disponível de maneira livre e gratuita para o usuário (a) ou para sua instituição. Aos usuários (as) é permitido ler, fazer download, copiar, distribuir, imprimir, fazer buscas e usar o link para os textos completos de artigos ou usá-lo para qualquer outra finalidade legal, sem ter que pedir permissão para editores ou autores. 

Licença Creative Commons
Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Perspectiva Filosófica está indexada atualmente pelo DIADORIM, pelo Sumário.org, pelo Google Scholar, pela REDIB e pelo LATINDEX.