A subjetividade a partir da reflexão filosófico de Deleuze e Guattari

Patrícia Oliveira Lira, Yasmin Janaína Ferreira Marcos

Resumo


A subjetividade tem sido concebida na tradição filosófica, nas ciências humanas de modo geral e na psicologia em particular com uma substancialidade que define uma suposta natureza humana. Através do pensamento de Gilles Deleuze e Félix Guattari, o conceito é reinventado e posto numa órbita de processualidade maquínica de produção de territórios, colocando em movimento uma ética do devir que provoca desvios nos padrões individuais e identitários. Cabe, então, interrogar o verbo Ser dos supostos sujeitos, subvertendo as lógicas dicotômicas que fazem da subjetividade uma fronteira demarcadora de uma interioridade em oposição a uma exterioridade. Os conceitos de Rizoma, Ritornelo e Devir suscitam uma desterritorialização da própria noção hegemônica de subjetividade de modo a operá-la como superfície vibrátil ao mesmo tempo não-visível e não-oculta.

Palavras-chave


subjetividade; agenciamentos; rizoma; ritornelo; devir

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Patrícia Oliveira Lira, Yasmin Janaína Ferreira Marcos