Ensaio sobre a segunda pessoa

Waldomiro J. Silva Filho

Resumo


Este ensaio trata da concepção de segunda pessoa em Donald Davidson. Para Davidson, o que caracteriza um ato significativo e a possibilidade do conteúdo de uma atitude é a interação entre dois agentes movida por uma intenção primária: o falante tem a intenção de que suas declarações sejam entendidas por uma outra pessoa. O ensaio está organizado em três seções: na primeira seção, eu apresento o sentido específico de segunda pessoa como uma criatura com a qual o falante interage atualmente, independente de partilharem uma regra ou convenção linguística de antemão. Na segunda seção eu exponho a tese da triangulação em Davidson, qual seja, que a individualização das crenças e pensamentos se estabelece a partir de conexões causais sistemáticas na triangulação entre o indivíduo, outro falante com quem ele interage e objetos ou eventos no mundo. Por fim, na terceira seção, eu apresento a ideia da “norma da conversa” como uma ferramenta teórica para tratar questões epistemológicas: na conversa, quando os interlocutores tentam se entender mutuamente, os falantes se empenham em um tipo de investigação acerca do significado e do conteúdo das frases, crenças e intenções em disputa.

Palavras-chave


Donald Davidson; Normatividade; Segunda Pessoa; Triangulação

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Waldomiro J. Silva Filho