Contribuições do Conselho de Defesa Sul-Americano para a Cooperação Militar

Augusto Wagner Menezes Teixeira Júnior

Resumo


Este artigo analisa as transformações da cooperação em Defesa a partir da criação do Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), com particular atenção sobre os seus efeitos para o Brasil. Buscou-se avaliar os dividendos produzidos em seus primeiros anos de implementação, período onde a atuação brasileira foi mais expressiva. O Conselho de Defesa da Unasul propicia um espaço singular para a coordenação de políticas de defesa, intercâmbio de pessoal e experiências. Além de sua função de moderação e regulação do uso da força no âmbito sul-americano, vale indagar acerca das potencialidades das ações desenvolvidas no CDS para a Defesa Nacional brasileira. O órgão abarca agendas complexas com temas que vão desde as Medidas de Confiança Mútua, Ações Combinadas e Dissuasão Regional. Embora recentes, estes elementos servem de base para uma reflexão sobre a instrumentalidade do Conselho de Defesa Sul-Americano para a Defesa Nacional, em especial no campo da cooperação militar. 


Palavras-chave


UNASUL; Conselho de Defesa Sul-Americano; Cooperação Militar

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4