Impacto da Política de Atenção Básica à Saúde na Taxa de Mortalidade Infantil nos Municípios Brasileiros

Maria Luciana Bezerra Sousa, Clovis Alberto Melo

Resumo


A pesquisa foi desenvolvida com o objetivo de avaliar o impacto da Política de Atenção Básica a Saúde, em especial o Programa Estratégia Saúde da Família (ESF), na taxa de mortalidade infantil nos municípios brasileiros. Foram coletados dados junto ao Departamento de Informática do SUS (DATASUS), Programa das Nações Unidas para o desenvolvimento (PNUD)e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE). Metodologicamente, dividiu-se os municípios brasileiros em dois grupos, o primeiro refere-se aqueles que que receberam as equipes de saúde da família por todo período do Programa. No segundo grupo estão aqueles municípios que nunca haviam recebido tais equipes ou que receberam e sofreram interrupções. Nesse último grupo, verificou-se que em média a taxa de mortalidade infantil era maior em torno de 10%. No modelo inferencial, verificou-se que de fato há significância estatística, apontando para uma relação de causalidade negativa entre ESF e taxa de mortalidade infantil.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4