Jogos Perigosos Sob o Sol da Meia Noite: política externa e controle de armas nucleares na Era Putin

Diego Santos Vieira de Jesus

Resumo


O objetivo deste artigo é examinar os principais fatores que explicam o conteúdo e os rumos da política externa da Rússia durante a administração de Vladimir Putin numa das esferas mais importantes da segurança da federação: o controle de armas nucleares. O argumento central aponta que, num primeiro momento, grande parte das lideranças no Executivo de tal país defendia a preservação de instrumentos jurídicos densos e precisos na manutenção da estabilidade no relacionamento estratégico com os EUA e a “desnuclearização” da política militar em face dos altos custos de preservação do arsenal atômico e da necessidade de desenvolvimento de armas convencionais para lidar com ameaças regionais. Porém, diante das preocupações ainda maiores em torno da proliferação de armas de destruição em massa, do desenvolvimento acirrado da defesa antimísseis norte-americana e das pesquisas nos EUA sobre sistemas atômicos para teatros de operações, Putin e os membros de sua equipe buscaram evitar os obstáculos políticos e jurídicos à flexibilidade estratégica e valorizaram a autonomia no planejamento militar.


Palavras-chave


Rússia; Vladimir Putin; armas nucleares; controle de armas

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4