Saúde é o que interessa? A influência do PSF no alcance da meta de redução da mortalidade infantil dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (2000-2011)

Marcio Vinicius Pedro, Diego Freitas Rodrigues, Denisson Silva

Resumo


 

Qual a influência do Programa Saúde da Família para os estados brasileiros atingirem a meta do Objetivo de Desenvolvimento do Milênio – redução da mortalidade na infância, até 2015? No ano 2000 a Organização das Nações Unidas em conjunto com líderes mundiais estabeleceu uma agenda global com oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio que visavam a promoção da dignidade humana. O objetivo deste trabalho é analisar a influência do Programa Saúde da Família, principal estratégia de reformulação da atenção básica, na redução da mortalidade na infância nos estados brasileiros. Para tanto, fazemos uso de estatística descritiva e inferencial, com técnicas de análise bi e multivariada, analisando dados oriundos do DATASUS, IBGE e SIGO. O recorte temporal foi de 2000 a 2011, ano que o Brasil atingiu a meta. Nesse período dez estados bateram a meta de 17,9 de mortalidade na infância estipulada pela ODM, todos com baixa cobertura do PSF. Contudo, os estados com maior cobertura apresentaram maior média de redução da taxa de mortalidade na infância. De modo geral foi possível afirmar que hipótese se confirma, isto é, existe uma influência positiva do PSF na diminuição da mortalidade infantil havendo uma maior redução da taxa nos estados com maior proporção populacional coberta.


Palavras-chave


Programa Saúde da Família; Mortalidade na Infância; Objetivos de Desenvolvimento do Milênio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4