A DINÂMICA CONSTRUTIVISTA DA MISSÃO DAS NAÇÕES UNIDAS NO SUDÃO (UNMIS)

Márcio Saldanha Walker

Resumo


O artigo tem por objetivo analisar a dinâmica construtivista da Missão das Nações Unidas no Sudão, durante 2005 a 2011, que alterou a identidade do país no contexto das Relações Internacionais. Em sua evolução histórica, o Sudão tornou-se o maior país da África e passou a desempenhar importante papel na comunidade árabe africana. A metodologia da observação participante permitiu analisar, sob ótica internacional acadêmica, que o problema político, resultou de um fato social, a guerra civil que durou mais de 20 anos. Em busca de soluções, as Nações Unidas agiram para socorrer as vítimas das atrocidades e garantir o respeito aos direitos humanos. No entanto, os atritos dessa intervenção temporária, que eram visíveis no ano de 2008, resultaram na reconstrução das diferenças dos indivíduos partícipes do grupo social, sendo incapaz de construir identidades integradoras. Como resultado, o construtivismo das Nações Unidas acabou legitimando a divisão do país, com a formação de uma nova verdade do fato social, aceita pela comunidade internacional, e o surgimento de dois novos Estados.


Palavras-chave


Dinâmica Construtivista; Sudão; Sudão Do Sul; Nações Unidas; Relações Internacionais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista Política Hoje - ISSN: 0104-7094

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4