Derrotando o Líder Stackelberg: a disputa de governador do RN em 2014

Alan Daniel Freire de Lacerda

Resumo


O texto elabora um modelo que procura dar conta das razões da derrota da maior coligação já formada na história política do Rio Grande do Norte (RN) em um pleito para governador. Identifica, com base em conceitos da teoria dos oligopólios, a formação de um líder Stackelberg na sequência de eventos anterior à campanha eleitoral de 2014. O texto examina como esse líder, o deputado federal Henrique Alves (PMDB), move-se antes dos outros atores pertinentes nas negociações pré-eleitorais. Por fim, o artigo discute a interação estratégica entre o líder Stackelberg e seu seguidor (follower), o vice-governador Robinson Faria (PSD), na campanha eleitoral, esclarecendo como foi possível a ele derrotar Alves na disputa. Essencialmente, o trabalho sugere que incertezas na demanda do produto oferecido pelo deputado peemedebista – o trinômio experiência, preparo e segurança, permitiram ao seguidor minar a liderança Stackelberg junto ao eleitorado. Palavras-chave: política do RN; líder Stackelberg; incerteza.


Palavras-chave


Palavras-chave: política do RN; líder Stackelberg; incerteza.

Texto completo:

pdf

Referências


ALMEIDA, Acir. (1998), A Escolha Constitucional dos Poderes do Presidente: O Caso da Medida Provisória. Dissertação de mestrado - Ciência Política. Rio de Janeiro, IUPERJ.

ARTHUR, W. Brian. (1994), Increasing Returns and Path Dependence in the Economy. Ann Arbor, The University of Michigan Press.

BINMORE, Ken. (2007), Playing for Real: A Text on Game Theory. Nova York, Oxford University Press.

COX, Gary. (2006), The Efficient Secret: The Cabinet and the Development of Political Parties in Victorian England. Cambridge, Cambridge University Press.

DIXON, Huw. (2001), Surfing Economics: Essays for the Inquiring Economist. Londres, Palgrave Macmillan.

DOWNS, Anthony. (1999), Uma Teoria Econômica da Democracia. São Paulo, Edusp.

FIGUEIREDO, Argelina; LIMONGI, Fernando. (1999), Executivo e Legislativo na Nova Ordem Constitucional. Rio de Janeiro, FGV.

LACERDA, Alan; OLIVEIRA, Bruno. (2006), “Patronagem e Formação de Coalizões: O Caso da Unidade Popular no RN”. Cronos, vol. 5/6, no. ½: 273-287.

LACERDA, Alan. (2010), “Uma Eleição sem Notícias? A Vitória do DEM no RN em 2010”. Em Debate, vol. 2, no. 10: 31-36.

LACERDA, Alan. (2016), Sistemas de Governo: Organizando a Relação entre Executivo e Legislativo. Curitiba, Appris.

LIU, Zhiyong. (2005), “Stackelberg Leadership with Demand Uncertainty”. Managerial and Decision Economics, vol. 26: 345-350.

MENEZES, Daniel. (2016), “Tostão Contra o Milhão: Sobre a Vitória de Robinson Faria e Fátima Bezerra nas Eleições de 2014 no RN”. In D.Menezes, G.Tavares e J.Costa (orgs.), Eleições 2014: A Geografia do Voto no Rio Grande do Norte, João Pessoa, Ideia. pp. 13-41.

NORTH, Douglass. (1990), Institutions, Institutional Change and Economic Performance. Cambridge, Cambridge University Press.

PIERSON, Paul. (2004), Politics in Time: History, Institutions, and Social Analysis. Princeton, Princeton University Press.

PRZEWORSKI, Adam. (1994), Democracia e Mercado: Reformas Políticas e Econômicas na Europa Oriental e na América Latina. Rio de Janeiro, Relume-Dumará.

PRZEWORSKI, Adam et al. (2000), Democracy and Development: Political Institutions and Well-Being in the World, 1950-1990. Cambridge, Cambridge University Press.

SANTOS, Anderson. (2016), “A Campanha Eleitoral para o Governo do Rio Grande do Norte no Primeiro Turno de 2014: Notas Informativas”. In D.Menezes, G.Tavares e J.Costa (orgs.), Eleições 2014: A Geografia do Voto no Rio Grande do Norte, João Pessoa, Ideia. pp. 43-60.

SCHUMPETER, Joseph. (1962), Capitalism, Socialism and Democracy. 3ª ed. Nova York, Harper.

SHUGART, Matthew e CAREY, John. (1992), Presidents and Assemblies: Constitutional Design and Electoral Dynamics. Cambridge, Cambridge University Press.

STACKELBERG, Heinrich von. (2010), Market Structure and Equilibrium. Nova York, Springer.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Alan Daniel Freire de Lacerda

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4