Programas de equipamento das Forças Armadas e transferência de tecnologia: os casos H-XBR e AH-X, no período 2008-2016

Peterson Silva

Resumo


O objetivo deste artigo é construir uma síntese dos resultados e desafios observados, entre 2008 e 2016, em duas experiências de transferência de tecnologia realizadas no Brasil. Mais especificamente, o foco é analisar em que medida há integração entre as aquisições dos helicópteros Mi-35 e EC-725/H225M. Esta pesquisa indica uma baixa integração em termos estratégicos entre esses dois projetos, o que fortalece a necessidade de uma política conjunta de obtenções de produtos de defesa no âmbito do Ministério da Defesa

Palavras-chave


Economia de Defesa, Transferência de Tecnologia, Indústria Aeroespacial, Indústria de Defesa

Texto completo:

PDF

Referências


AFFONSO, José Augusto Crepaldi (Brig. do Ar). (2014), “O offset nos projetos estratégicos da FAB”. São José dos Campos-SP, Workshop de Offset - Atualizações e Perspectivas. Apresentação realizada por representante da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (COPAC), do Comando da Aeronáutica, 14 de dezembro. Disponível em: < http://www.workshop3.ifi.cta.br/apresentacoes/index.php >. Acesso em: 21/11/2016.

BITZINGER, A. Richard. (2003), Towards a brave new arms industry?. IISS, AP 356, Oxford University Press.

BRASIL. Senado Federal. (2007), Relatório Final – CPI ‘Do Apagão Aéreo’ (criada por meio do Requerimento nº 401/2007-SF). Brasília-DF, 2156 p., outubro. Disponível em: < http://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/80764 >. Acesso em: 03/04/2016.

BRASIL. Ministério da Defesa. (2008), Estratégia Nacional de Defesa (END). Brasília-DF, Decreto nº 6703, de 18 de dezembro (versão impressa/digitalizada), 2ª edição.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Comando-Geral de Apoio. (2010), “Prestação de Contas Ordinária Annual – Relatório de Gestão do Exercício de 2009. Rio de Janeiro-RJ, Tribunal de Contas da União (TCU), Abril. Disponível em: < https://contas.tcu.gov.br/econtasWeb/web/externo/listarRelatoriosGestaoAnteriores.xhtml >. Acesso em: 21/05/2016.

BRASIL. Ministério da Defesa. (2012a), Estratégia Nacional de Defesa (END). Brasília-DF.

BRASIL. Ministério da Defesa. (2012b), Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN). Brasília-DF.

BRASIL. Ministério da Defesa. Comando da Aeronáutica. Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER). (2015), Construindo o futuro: projetos estratégicos da FAB. (campanha institucional). Disponível em: < http://www.fab.mil.br/downloads >. Acesso em: 21/05/2016.

CHIAVENATO, Idalberto; SAPIRO, Arão. (2010), Planejamento Estratégico: fundamentos e aplicações. Rio de Janeiro-RJ, Ed. Campus.

DEHOFF, Kevin; DOWDY, John; KWON, Sung O. (2014), “Defense offsets: from ‘contractual burden’ to competitive weapon”, Mckinsey & Company, Insights & Publications, July. Disponível em: . Acesso em: 21/11/2016.

DUNNE, J. Paul. (1995), “The Defense Industrial Base” (cap. 14), in K. Hartley; T. Sandler (orgs.), Handbook of Defense Economics, Elsevier, vol.1: 401-430.

FARIAS, Alex Jobim. (2011), “O incentivo à indústria de defesa como política industrial: uma apreciação das iniciativas no governo Lula e suas implicações na política internacional” in V. C. Alves; W. Moreira; J. M. Arias Neto (orgs.), A Defesa e a Segurança na América do Sul, Campinas-SP, Mercado de Letras, IV Encontro da ABED: 187-196.

FERNÁNDEZ, Antonio M. Diáz. (2006), “Metodología para el uso de fuentes orales en la investigacíon sobre la seguridad y la defensa” in: F. M. Arteaga (coord.), Guía de investigación sobre la paz, Madrid, Instituto Universitario General Gutiérrez Mellado – La seguridad y La defensa.

FERREIRA, Marcos José Barbieri; SABBATINI, Rodrigo Coelho. (2014), “Engenharia de projetos na indústria aeronáutica brasileira” (Cap. 2), in L. C. Kubota; M. P. P. de Oliveira; F. M. Pompermayer; C. M. N. Ferreira; C. A. da S. Campos Neto; J. M. P. de Paula (orgs.), Competitividade da engenharia de projetos nos setores de petróleo e gás, aeronáutico, naval e de infraestrutura de transporte, Brasília-DF, IPEA/ABDI: 37-86. Disponível em: < http://ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=24256%3Acompetitividade-de-projetos-nos-setores-de-da-engenharia-petroleo-e-gas-aeronautico-naval-e-de-infraestrutura-de-transporte&catid=342%3A2014&directory=1&Itemid=1 >. Acesso em: 16/11/2016.

FERREIRA, Marcos José Barbieri; ARAÚJO, Rogério Dias de; MELLO, Carlos Henrique; ROSANE, Marques. (2009), Relatório de acompanhamento setorial – indústria aeronáutica (vol. IV). Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia da Universidade Estadual de Campinas (NEIT/IE/UNICAMP). Disponível em: < http://www.abdi.com.br/Paginas/estudo.aspx?f=Aeron%C3%A1utico,%20Defesa%20e%20Espacial >. Acesso em: 16/11/2016.

GIBBON, Beth F. (2014), Flying into the future with aerospace & defense. Vancouver, WA. Columbia River Economic Development Council - CREDC, Market Research Report, December. Disponível em: < http://www.credc.org/regionalcollaboration/ >. Acesso em: 26/11/2016.

GONSALVES, Cynthia E. (2010), “Technology transfer and transition”. 11th Annual S&ET Conference/ DoD Tech Exposition: enabling Technologies to fight current and future conflicts. April 13. Disponível em: < www.dtic.mil/ndia/2010SET/Gonsalves.pdf >. Acesso em: 26/11/2016.

HARTLEY, Keith; SANDLER, Todd. (1995), The Economics of Defense. Cambridge University Press.

HELIBRAS - Helicópteros do Brasil S.A. (2013), “Projetos de cooperação e transferência de tecnologia avançam em 2013”. Publicação Informativa da Helibras, Helibras no ar, nº 38, ano 20, abril:4.

IPEA/ABDI - INSTITUTO DE PESQUISAS ECONÔMICAS APLICADAS (IPEA)/AGENCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL (ABDI). (2010), Estudos setoriais de Inovação: Base Industrial de Defesa. Relatório setorial: determinantes da acumulação de conhecimento para inovação tecnológica nos setores industriais no Brasil. Brasília-DF, ABDI/IPEA.

MOREIRA, William de Sousa. (2011), “Obtenção de produtos de defesa no Brasil: o desafio da transferência de tecnologia”, Revista da Escola de Guerra Naval, v. 17, nº 1, junho: 127-149.

NEUMAN, Stephanie G. (2010), “Power, influence, and hierarchy: defense industries in a unipolar world”, Defence and Peace Economics, 21:1:105-134.

OTTO, Renato. (2009), “A revolução dos rotores: o Brasil reequipa sua frota de helicópteros”, Action editora, Revista Força Aérea, ano 14, nº 57, abril/maio:50-61.

PERON, A. E. dos R. (2011), “A factibilidade da transferência de tecnologia e o spin-off no programa FX-2 da FAB”, São Paulo-SP, Anais do 3º Encontro Nacional da Associação Brasileira de Relações Internacionais (ABRI). Disponível em: < http://www.proceedings.scielo.br/scielo.php?pid=MSC0000000122011000100001&script=sci_arttext >. Acesso em: 21/11/2016.

PLAVETZ, Ivan. (2008), “Mi-35M – o helicóptero de combate da FAB”, São Paulo-SP, Tecnodefesa editorial, Revista Tecnologia & Defesa, ano 25, nº 116: 16-20.

PWC – PricewaterhouseCoopers. (2011), “Gaining technological advantage: A&D Insights”. PWC, Shipping, Aircraft and Space publications. Disponível em: < http://www.pwc.com/im/en/publications/shipping-aircraft-space.html >. Acesso em: 15/11/2016.

SERRÃO, Nathalie Torreão; RAMOS, Thiago Pacheco; PEDONE, Luiz. (2014), “The Offset Policy Evaluated through the HX-Br Compensatory Perspective”, Rio de Janeiro-RJ, XXXVIII Encontro da ANPAD, 13 a 17 setembro. Disponível em: < www.anpad.org.br/admin/pdf/2014_EnANPAD_APB1073.pdf >. Acesso em: 22/11/2016.

SILVA, Peterson Ferreira da. (2015), A política industrial de defesa no Brasil (1999-2014): intersetorialidade e dinâmica de seus principais atores. São Paulo-SP, Tese (Doutorado em Relações Internacionais) - Instituto de Relações Internacionais, Universidade de São Paulo (IRI-USP). [doi:10.11606/T.101.2015.tde-15092015-113930]. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/101/101131/tde-15092015-113930/pt-br.php >. Acesso em 22/11/2016.

TOLEDO, Demetrio Gaspari Cirne de. (2013), Estratégias nacionais de catch-up aeronáutico. São Paulo-SP. Tese (Doutorado em Sociologia) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo (FFLCH-USP). [doi: 10.11606/T.8.2013.tde-08112013-110316]. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8132/tde-08112013-110316/pt-br.php >. Acesso em: 22/11/2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Peterson Silva

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

I S S N   0 1 0 4  –  7 0 9 4