ENTRE PRETORES, REPÓRTERES E ACADÊMICOS: a abordagem do tema corrupção nas revistas de Ciência Política

Guilherme Andrade, Giovana Ferreira, Erinaldo Carmo

Resumo


O presente artigo destina-se a formular um mapeamento geral do debate sobre a corrupção na política brasileira, por meio do levantamento de artigos publicados em periódicos nacionais da área de Ciência Política, no intervalo de 2010 a 2017. No texto, são tecidas algumas considerações apontando para a conflitualidade típica no estudo dessa questão, envolvendo a justiça, a polícia e a mídia, no sentido de entender a influência da Operação Lava Jato nas publicações acadêmicas.

Palavras-chave: Ciência política; Corrupção; Revistas científicas.


Texto completo:

PDF 31-41

Referências


BATISTA, M. Incentivos da dinâmica política sobre a corrupção: reeleição, competitividade e coalizões nos municípios brasileiros. Revista Brasileira de Ciências Sociais. v. 28, n. 82, p. 87-106, jun. 2013.

CARMO, E. O espaço micropúblico. Recife: Universitária da UFPE, 2012.

CIOCCARI, D. Operação lava jato: escândalo, agendamento e enquadramento. Alterjor, v. 2, dez. 2015.

DOMINGUES, J. Crise da república e possibilidades de futuro. Ciências & Saúde Coletiva, v. 22, n. 6, jun. 2017.

FILGUEIRAS, F.; ARANHA, A. Controle da corrupção e burocracia da linha de frente: regras, discricionariedade e reformas no Brasil. Dados, v. 54, n. 2, p. 349-387, 2011.

FONSECA, F.; SANCHEZ, O. Controle da corrupção e reforma do Estado: o governo Covas 1995-2000. Lua Nova, n. 52, p. 93-119, 2001.

FONTES, G.; FERRACIOLI, P.; SAMPAIO, P. Petrolão na mídia: o enquadramento de 18 meses da Operação Lava Jato nas revistas impressas. Agenda Política, n. 3, v. 4, p. 238-266, dez. 2016.

FREITAS, C. et al. Conquistas, limites e obstáculos à redução de riscos ambientais à saúde nos 30 anos do Sistema Único de Saúde. Ciência & Saúde Coletiva, v. 23, n. 6, jun. 2018.

GOLDSTEIN, A. La prensa brasileña y sus cruzadas morales: un análisis de los casos del segundo gobierno de Getúlio Vargas y el primer gobierno de Lula da Silva. Dados, v. 60, n. 2, p. 395-435, abr. 2017.

HIRSCHMAN, A. De consumidor a cidadão: atividades privadas e participação na vida pública. São Paulo: Brasiliense, 1983.

LOPEZ, F. Política e burocracia nos estados da Índia e do Brasil. Revista Sociologia e Política. v. 16, p. 69-92, ago. 2008.

MEDEIROS, C.; SILVEIRA, R. A Petrobrás nas teias da corrupção: mecanismos discursivos da mídia brasileira na cobertura da Operação lava jato. Revista de Contabilidade e Organizações, n. 31, p. 11-20, 2017.

MINERBO, M. A lógica da corrupção: um olhar psicanalítico. Novos estudos Cebrap, n. 79, p. 139-149, nov. 2007.

POWER, T.; GONZÁLEZ, J. Cultura política, capital social e percepções sobre corrupção: uma investigação quantitativa em nível mundial. Revista de Sociologia e Política n. 21, p. 51-69, nov. 2003.

PRAÇA, S.; FREITAS, A.; HOEPERS, B. A rotatividade dos servidores de confiança no governo federal brasileiro, 2010-2011. Novos estudos Cebrap, n. 94, p. 91-107, nov. 2012.

ROCHA, E. et al. Capacidade institucional e corrupção: tribunais de contas estaduais em perspectiva comparada. Debates, v. 8, n. 3, p. 181-204, dez. 2014.

ROCHA, E.; CARMO, E. A participação do eleitorado pernambucano nas eleições proporcionais (Câmara e Assembleia). Planejamento e Políticas Públicas, IPEA, v. 30, dez. 2007.


Apontamentos



Indexadores: