CONSIDERAÇÕES SOBRE A HIPERMILITARIZAÇÃO DA VIDA

Marcelo Bordin, Vyctor Hugo Guaita Grotti

Resumo


O presente artigo tem por finalidade colocar algumas considerações sobre o conceito de hipermilitarização do cotidiano (e da vida). Considerando que a humanidade sempre esteve em guerra e que ela é um fenômeno inseparável da sua história e que a paz é uma exceção dentre inúmeros períodos de conflitos bélicos de qualquer intensidade  e origem, partimos da ideia de que, mesmo que outros períodos foram de intensa conflitualidade, sendo que o século XX foi o momento da humanidade que mais se observou um intenso processo militarização e o início do século XXI se apresenta como uma transição para a hipermilitarização do cotidiano, com uma valorização do ethos guerreiro, em especial nas periferias das grandes cidades brasileiras.


Palavras-chave


Hipermilitarização da vida; Militarização, ethos guerreiro

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores: